ONG oferecerá curso de programação para meninas

Por Redação | 14 de Junho de 2017 às 18h53
photo_camera Divulgação

A ONG Gerando Falcões, em parceria com a CA Technologies, anunciou o lançamento do curso "Meninas na Programação", que tem como intuito a capacitação de mulheres para o ingresso no mercado da tecnologia. A iniciativa contará com apoio do Instituto Ariadne e com aulas oferecidas pela escola de programação MadCode. De acordo com as informações, o curso será destinado a moradoras do extremo leste da cidade de São Paulo, com idades entre 16 e 18 anos.

Para a primeira turma, 30 alunas já estão matriculadas. Ao todo serão oferecidos dois meses de aulas, que serão ministradas na própria sede do Gerando Falcões. O curso terá como base noções gerais de programação, localização e deslocamento em 2D, animação, efeitos gráficos, música, comandos, além do fomento ao empoderamento das meninas.

Para Alexandre Scaglia, diretor de comunicação e de responsabilidade social da CA Technologies para a América Latina, a parceria tem como intuito mostrar que há espaço para as mulheres no mundo da tecnologia e, principalmente, levar novas perspectivas para a comunidade. “Existem dados globais que dizem que mais de 90% dos profissionais da área de tecnologia são homens, mas isso nem sempre foi assim. Hoje está muito claro que o espaço às mulheres está retomando e é uma grande satisfação ajudar a transformar esse cenário”, declarou.

Um dos pontos interessantes sobre a iniciativa, é de que o curso deve beneficiar, inclusive, as jovens que pretendem seguir carreira em outros ramos. “Elas vão adquirir um conhecimento que pode ser usado para qualquer coisa, não necessariamente para ser uma profissional de tecnologia”, explicou. Segundo o executivo, a tendência do mercado é que o setor de tecnologia deverá estar interligado a todas as áreas. “As funções do futuro, todas, serão de alguma forma ligadas ao termo ‘tecnologia’”, completou.

Viviane Silva, gestora de projetos da MadCode também comemorou a novidade. “Eu também venho de uma comunidade muito grande em São Paulo, de Heliópolis, e me identifico com as histórias do Gerando Falcões. Eu acho muito importante aproveitar este ensino e concordo com a ideia que isso pode ajudar as alunas para muitas outras coisas no futuro”, comentou.

No mesmo sentido, Vanessa Silva, coordenadora de qualificação profissional da ONG, fez questão de incentivar o empoderamento feminino. “A sociedade nos moldou e nos colocou como rivais, mas nós não somos. Na verdade, somos companheiras, amigas e isso tem de ser construído cada vez mais em todos espaços que ocuparmos. Aqui no Gerando Falcões vamos incentivar isso e provar que somos ótimas juntas.”