“Netflix da pornografia” comemora marca de 1 milhão de downloads

Por Redação | 02 de Julho de 2015 às 16h46

A pornografia é uma indústria de vanguarda e, por isso, acumula sempre bons números em suas empreitadas. A mais recente delas envolve o chamado PornTime, o aplicativo de streaming de conteúdo adulto que conseguiu superar a marca de 1 milhão de downloads em apenas um mês.

Lançado para PC, Mac e Linux no último dia 7 e com uma versão para Android liberada poucos dias depois, o serviço apelidado de “Netflix da pornografia” mal chegou ao mercado e já conquistou o seu público exatamente por apostar na mesma lógica que fez do Popcorn Time um sucesso. Em ambos os casos, o usuário não precisa fazer nenhum download, uma vez que o aplicativo procura arquivos de torrent e faz o streaming do conteúdo.

E a aceitação em torno da novidade é tanta que o próprio criador do programa parece não acreditar no feito. Em entrevista ao site Venture Beat, o desenvolvedor identificado apenas como “Richard” disse que não esperava um número de downloads tão alto em tão pouco tempo e acredita que nem mesmo o Popcorn Time conseguiu fazer algo assim em seu mês de estreia.

E ele não está de todo errado e é fácil entender o porquê. Primeiramente, o Porn Time chegou por uma caminho já bem pavimentado por outras propostas, como o próprio Popcorn. Assim, o público já sabia o que esperar e isso sempre facilita a aceitação.

PornTime

Além disso, a indústria do pornô é bem mais condescendente com a pirataria do que Hollywood e as TVs norte-americanas. Ainda que muitas ainda estejam numa caça às bruxas em relação aos downloads, é muito mais fácil você encontrar aquele filme adulto em alta qualidade do que um filme que acabou de sair nos cinemas. Isso sem falar que o programa serve também como uma ótima forma de centralizar a experiência do usuário, que está acostumado a pular de site em site de busca de algo que o interesse.

Para comemorar a marca, o “Ricardão” revelou alguns dados curiosos sobre o PornTime e anunciou alguns recursos novos. Primeiramente, foi divulgado que a maioria dos downloads veio dos Estados Unidos, com 13% das buscas, seguido de Brasil (10%) e França (9%). Em outras palavras, a gente não decepciona nunca.

E o salto de popularidade se deu exatamente com a chegada do app para Android, que totaliza uma média de 46% dos acessos diários. O sucesso foi tanto que a ideia é liberar uma versão para iOS em breve na tentativa de repetir o aumento.

Já em termos de funções, o programa vai ganhar um botão de pânico para ajudar as pessoas a esconderem o pornô rapidamente. Assim, conforme revelado, basta apertar a tecla “z” para que tudo seja minimizado o mais rápido possível e substituir a imagem por vídeos aleatórios do YouTube.

Richard disse ainda que está ansioso para a chegada do Oculus Rift no ano que vem por acreditar que a tecnologia de realidade virtual tem tudo para levar a pornografia a um novo nível. E, mesmo sem ter certeza de como vai fazer essa integração, o criador do PornTime disse que seu principal objetivo é levar seu criação para os óculos — independente de como.

Via: VentureBeat

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.