Media Player Classic Home Cinema está “oficialmente morto”

Por Redação | 19.07.2017 às 13:14

O mundo digital é feito de movimentos cíclicos, com o aplicativo do momento, hoje, deixando de ser até mesmo lembrado pelos usuários alguns meses ou anos depois. E a mais nova vítima dessa sequência de mudanças é o Media Player Classic Home Cinema, ou MPC-HC, que nas notas de sua recente atualização anunciou estar “oficialmente morto”.

O update, lançado no último domingo (16), traz consigo as melhorias e correções de bugs que, de acordo com o responsável pela plataforma, devem ser as últimas a serem liberadas para a plataforma. A razão para isso é tão triste quanto simples: a equipe envolvida no projeto simplesmente abandonou o Media Player Classic.

Lançado há 11 anos como uma alternativa de código aberto para reprodução de mídia, o software ganhou espaço, principalmente, por dois motivos. Ele é compatível nativamente com boa parte dos formatos de vídeos disponíveis na internet, incluindo alguns bastante incomuns, como o .RMVB, e é incrivelmente leve, exigindo poucos recursos da máquina ao mesmo tempo em que entrega uma reprodução em alta qualidade.

Tela do MPC-HD, inspirada em versões antigas do Windows Media Player.

Outras funcionalidades também chamavam a atenção, como a aplicação automática de legendas, caso elas estejam na mesma pasta e com o mesmo nome do arquivo de vídeo, e a possibilidade de salvamento rápido de screenshots e de uma série de miniaturas. O design inspirado em versões antigas do Windows Media Player também agradou a quem procurava uma solução simples e sem firulas.

A questão é que, como em todo projeto sem fins lucrativos e de código aberto, o MPC-HC dependia única e exclusivamente do apoio da comunidade para funcionar. E na medida em que os usuários migravam para outras soluções, como o VLC ou o BS Player, por exemplo, os desenvolvedores também passavam a perder o interesse até o ponto em que mais ninguém, além do próprio criador do software, trabalhava na plataforma.

É justamente por conta desse trabalho em conjunto que o responsável pela plataforma não fala nada de maneira definitiva. No texto em que anuncia a morte do projeto, ele também diz que isso pode não acontecer caso alguém resolva trabalhar nele novamente. A necessidade é por conhecedores de linguagens C e C++, que possam trabalhar em melhorias e atualizações.

O fim do MPC-HD, entretanto, não significa que o software deixará de funcionar, mas, sim, que não receberá mais updates e novidades. Quem já possui a solução instalada no computador pode continuar a utilizando e o download permanece disponível, gratuitamente, para todos os interessados.

Fonte: Gabest