Google anuncia suporte para alguns programas de Windows no Chrome OS

Por Rubens Eishima | 17 de Junho de 2020 às 11h14
Tudo sobre

Google

Saiba tudo sobre Google

Ver mais

Um dos pontos fracos dos Chromebooks (e seu sistema ChromeOS) é a falta de compatibilidade com aplicativos populares, como os pacotes Office e Adobe Creative Suite. Para resolver o problema, o Google anunciou uma parceria com a empresa Parallels para que clientes corporativos do sistema tenham acesso a seus aplicativos do Windows.

As empresas não revelaram como funcionará o esquema, mas é possível fazer algumas suposições com base no comunicado escrito no blog do Google.

A Parallels é conhecida principalmente entre usuários do sistema macOS, para o qual oferece um sistema de máquina virtual. O programa permite instalar em computadores Apple uma versão completa do Windows que dispensa a reinicialização do recurso Boot Camp.

O programa poderia ser executado localmente nos Chromebooks, mas a maioria dos aparelhos não oferece muito espaço para armazenamento, muito menos para uma instalação completa do Windows e programas adicionais.

Anúncio destaca o uso do Office em Chromebooks (imagem: Positivo)

Computação na nuvem?

A notícia da parceria foi publicada no blog do Google Cloud, em uma publicação sobre as mudanças impostas pela COVID-19 no trabalho remoto.

Os termos utilizados no anúncio levam a crer que as empresas trabalham em um sistema de virtualização na nuvem, o que poderia viabilizar a execução dos programas do pacote Office no Chromebook.

Uma implementação do tipo dispensaria a realização de upgrades caros nos computadores para adicionar mais memória de armazenamento e RAM. Por outro lado, exigiria uma conexão estável, como acontece com os serviços de jogos na nuvem.

O conceito de um computador com pouca capacidade de processamento e armazenamento não é novo — os chamados "terminais burros" são praticamente tão antigos quanto os próprios computadores digitais.

O Google e a Parallel anunciaram que darão mais detalhes sobre a parceria nos próximos meses.

Fonte: GoogleParallels

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.