Falha no Linux deixa 1,4 bilhão de usuários do Android vulneráveis a ataques

Por Redação | 15.08.2016 às 22:40

De acordo com a companhia de segurança Lookout, outra vulnerabilidade de grande escala foi identificada no Android. A falha, encontrada no kernel do Linux, deixa os dados de 80% dos usuários (mais de 1,4 bilhão) do sistema operacional do Google abertos a ataques hacker. Segundo a pesquisa, todas as versões do Android desde a 4.4 KitKat são afetadas, o que inclui a mais recente, a 7.0 Nougat.

A vulnerabilidade, descoberta recentemente, basicamente permite que hackers consigam interceptar tráfegos de dados não criptografados de forma bastante simples. Para a Lookout, o bug é especialmente perigoso às empresas, já que dados importantes podem ser sequestrados. Especialistas explicam que pessoas mal intencionadas podem injetar na página a qual o usuário do Android esteja conectado um código em JavaScript, mostrando uma janela dizendo que ele foi deslogado do serviço, direcionando-o a uma nova página para o roubo de informações, como login e senha.

Segundo o Google, os engenheiros estão cientes da falha e estão trabalhando para encontrar uma maneira de corrigi-la. Assim, possivelmente em breve, uma nova versão do sistema operacional deverá ser disponibilizada para o público. De qualquer forma, é importante notar que a vulnerabilidade vai além do Android, já que, por ter sido encontrada no Kernel do Linux, qualquer software com a mesma base pode estar em risco.

Enquanto a atualização do Android não chega, para se proteger, uma das possibilidades é utilizar uma VPN para forçar a criptografia do tráfego. Ficar atento a qualquer mudança nas páginas também é uma boa pedida.

Fonte: DigitalTrends