Desenvolvedores de apps ganham até dez vezes mais no iOS

Por Felipe Demartini | 29 de Maio de 2018 às 12h44
Tudo sobre

Apple

A Apple voltou a ser considerada a líder absoluta quando o assunto é o pagamento de desenvolvedores de aplicativos. Segundo pesquisa publicada pela Morgan Stanley Research, referente ao primeiro trimestre de 2018, os criadores de softwares para o iOS recebem até 10 vezes mais por aparelho em relação ao total que é recebido a partir da Google Play Store, que serve o sistema operacional Android.

De acordo com os números publicados pela consultoria, os desenvolvedores recebem US$ 0,44 por download de aplicativo no iOS, contra apenas US$ 0,10 no Android. Nos números do trimestre essa distância é ainda maior, com uma média de US$ 5,08 gerados por celular conectado à Apple App Store, enquanto na Google Play Store a média de ganhos foi de apenas US$ 0,47.

São números, também, em amplo crescimento de um lado e morosidade de outro. Comparando dados históricos, a pesquisa aponta que o total de ganhos por download mais do que dobrou na App Store nos últimos quatro anos, passando de US$ 0,20 em 2014 para US$ 0,44 no primeiro trimestre de 2018. Enquanto isso, no Android, o aumento foi mínimo, passando de US$ 0,09 para US$ 0,10 no mesmo período de tempo.

Quer se preparar para as profissões do futuro e conhecer as 5 principais habilidades para o novo mercado de trabalho? Responda à pesquisa e tenha acesso ao nosso e-book exclusivo.

O mesmo vale também para os ganhos por celular conectado, onde o crescimento não é tão grande, mas não deixa de ser significativo. No primeiro trimestre de 2016, cada iPhone gerava, em média, US$ 3,27 para os desenvolvedores, enquanto no Android essa estimativa era de US$ 0,35. Dois anos depois, no iOS, os ganhos são de, respectivamente, US$ 5,08 e US$ 0,47, como já citado.

Os motivos que explicam essa distinção toda são os mesmos de sempre, citados desde os primórdios das avaliações desse tipo. Apesar de ter uma base instalada bem menor, a Apple tem celulares mais caros e voltados para um público de alto padrão, mais propenso a pagar por soluções ou assinar serviços para terem acesso a recursos e funcionalidades exclusivas.

O mesmo, entretanto, não pode ser dito do Android, que, apesar de uma boa linha de aparelhos de topo de linha, também atinge todas as camadas de usuários. Isso inclui desde aparelhos dos mais simples, com pouquíssimo espaço na memória e quase nenhuma capacidade de baixar aplicativos, até os segmentos intermediários, mais conscientes quanto a gastos com tecnologia e que evitam pagar por software.

Por isso mesmo a Morgan Stanley não espera mudanças para o futuro próximo e nem a longo prazo. Por mais que as mudanças em termos de software tenha tornado o Android mais amigável a downloads mesmo nos dispositivos mais simples, a postura do público não deve se alterar. Sendo assim, a Apple App Store deve continuar a ser o marketplace preferencial para os desenvolvedores que buscam monetizar seus trabalhos.

Fonte: Morgan Stanley Research

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.