BitTorrent promete voltar a trabalhar ativamente no uTorrent

Por Redação | 28.03.2017 às 11:00

12 anos depois de seu lançamento, o uTorrent está prestes a voltar ao centro das atenções da BitTorrent Inc., sua desenvolvedora. Como parte de uma mudança no quadro de diretores da companhia e um novo CEO, Rogelio Choy, ela está anunciando um foco renovado em seus principais produtos, que atualmente dominam o segmento de clientes de download de arquivos.

Atualmente, a companhia detém a primeira e terceira colocações entre os softwares do tipo em todo o mundo. Na liderança está o globalmente reconhecido uTorrent, que acumula mais de 150 milhões de usuários. Em terceiro aparece o Mainline, que traz uma base bem menor, mas ainda assim é visto pela companhia com bastante potencial.

A questão é que ambos, já há alguns anos, não veem avanços muito significativos em termos de funcionalidades, com atualizações servindo apenas para corrigir bugs ou acabar com problemas de segurança. Nesse cenário, o uTorrent, principalmente, se viu em meio a polêmicas relacionadas à presença ostensiva de propagandas, suspeitas de compartilhar dados dos usuários com associações que protegem direitos autorais e até mesmo uma controvérsia relacionada à presença oculta de um minerador de Bitcoins.

Com a mudança gerencial, a companhia deseja mudar esse panorama. Choy, que foi diretor de operações da BitTorrent Inc. entre 2012 e 2015, assume agora o cargo de CEO, substituindo o fundador da companhia, Bram Cohen. Ele se desliga do desenvolvimento dos softwares, mas permanece ligado à empresa, na liderança da BitTorrent Live, spin-off que vai abranger todas as atividades de streaming da companhia.

Ficam dúvidas, entretanto, sobre o que exatamente representa esse foco renovado nas ferramentas de download. O Mainline ainda pode receber melhorias, mas o uTorrent já é uma solução reconhecida e plenamente utilizada, que faz o que promete. Restam dúvidas sobre o que mais poderia ser adicionado a ele e, principalmente, de que forma a companhia poderia adicionar inovações sem perder o foco em sua utilidade principal, que é o compartilhamento de arquivos.

Foi para contornar esse ensejo que a BitTorrent Inc. apostou em outras empreitadas nos anos recentes, como o já citado sistema de streaming e um programa para atrair artistas independentes para a ferramenta, que envolvia até mesmo um montante para financiamento de produções. O marketing também se foca, atualmente, nas possibilidades que a plataforma proporciona para os usuários e menos em suas funções.

Fonte: Variety