Winamp continua vivo e agora é propriedade da Radionomy

Por Redação | 14.01.2014 às 15:12

Chegou ao fim o terror de milhões de saudosistas que temiam a morte do Winamp, um dos principais players de música do início dos anos 2000. Após muitos rumores e negociações, a Radionomy confirmou a compra do aplicativo e também do Shoutcast, “irmão” do aplicativo, voltado para transmissões de áudio online.

Ambos continuarão funcionando de forma independente e gratuita, como já acontecia quando os softwares estavam sob o comando da AOL. Agora, porém, o Winamp e o Shoutcast passam a fazer parte do portfólio de uma empresa especializada em áudio digital. Com sede na Bélgica, a Radionomy agrega rádios online de todo o mundo.

De acordo com informações do site Techcrunch, o valor da venda gira entre US$ 5 milhões e US$ 10 milhões, um total dividido em ações e dinheiro. Com a operação, a AOL passa a possuir 12% dos papéis da Radionomy em uma negociação que está sendo encarada pela empresa como um investimento financeiro, e não estratégico.

O movimento torna a Radionomy um dos principais nomes do mercado de streaming de músicas, possuindo mais de 60 mil estações de rádio transmitidas sob sua plataforma. O Winamp deve ser oferecido com compatibilidade total a esse portfólio, além das já tradicionais capacidades de reprodução de músicas e vídeos de forma offline. O suporte a modificações também continuará funcionando normalmente.

Em entrevista, o CEO da Radionomy, Alexandre Saboundjian, rebateu as afirmações de que o Winamp seria um aplicativo morto, citando que cerca de três milhões de downloads do software são registrados todos os meses. Ele admite a falta de inovações por parte dos detentores do aplicativo, mas lembra que ele ainda é muito querido e utilizado pelos usuários ao redor do mundo.