China está desenvolvendo sistema operacional aberto para o mercado interno

Por Redação | 26 de Março de 2013 às 14h35
photo_camera GameFM

O governo chinês, em parceria com a Canonical, está desenvolvendo um sistema operacional de código aberto voltado para o seu mercado interno. O novo sistema será uma versão personalizada do Ubuntu – distribuição de Linux da Canonical baseada em Debian – para os usuários do país asiático, e deverá chegar ao mercado em abril deste ano. As informações são da BBC.

A criação do software aberto, intitulado Kylin, faz parte de um plano governamental para os próximos cinco anos em que se planeja a ampla adoção de sistemas com código aberto no país. Esse tipo de sistema permite que os usuários tenham mais acesso às suas funções internas e que personalizem todos os recursos disponíveis.

A primeira versão do Kylin, que deve ser lançada ainda neste ano, será voltada para computadores pessoais e laptops, com acesso aos caracteres da escrita chinesa e recursos voltados exclusivamente para a forma como os chineses costumam interagir com os PCs. E as versões futuras deverão ter suporte para alguns dos serviços mais populares na web local como, por exemplo, o serviço de mapas e localização do Baidu e o site de compras Taobao.

A Canonical também está trabalhando em conjunto com o Ministério da Indústria e Tecnologia da China no desenvolvimento de uma versão do Kylin para servidores. Com isso, empresas de internet poderão adotar o software em seus servidores. Especialistas afirmam que a medida visa tornar o país mais independente do setor de TI ocidental com a criação de solução verdadeiramente chinesa.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.