Agora o Microsoft Office para iOS e Android é gratuito

Por Redação | 06 de Novembro de 2014 às 12h43

A Microsoft quer transformar o seu celular ou tablet em uma ferramenta de trabalho e, para isso, a empresa anunciou nesta quinta-feira (06) que agora o Office é gratuito para dispositivos iOS e Android. O download pode ser feito diretamente pela loja Google Play ou pela Apple App Store e inclui as ferramentas Word, Excel e PowerPoint, todas podendo ser utilizadas sem a necessidade de uma assinatura.

É uma possibilidade que já vinha sendo cogitada por muita gente – principalmente após o anúncio de uma parceria entre a Microsoft e o Dropbox com foco no mundo mobile. Mas ninguém esperava que isso fosse acontecer tão cedo e a possibilidade de baixar os apps gratuitamente surgisse poucos dias após a revelação da união entre as duas empresas.

Apesar desta notícia ser benéfica para todos, o grande objetivo aqui, claro, é a conquista do mercado corporativo. A Microsoft tem se posicionado cada vez mais como uma grande incentivadora do uso do Windows e seus dispositivos móveis pelas empresas, fazendo isso por meio de mudanças no sistema de licenciamento do sistema operacional e criando novas oportunidades para uso da computação na nuvem e sincronia de documentos em tempo real.

Office gratuito

Mas, pelo jeito, ela também sabe que nem todas as companhias e funcionários do mundo vão querer utilizar um PC com Windows no trabalho, um tablet Surface e um smartphone com Windows Phone. Por isso, abre oportunidade também para que os usuários de outras plataformas tenham vez e, acima de tudo, finca os pés nas soluções das concorrentes Apple e Google com um dos pacotes de software mais reconhecidos do mundo.

Em declaração oficial, Michael Atalla, diretor de marketing do Office, disse que o movimento se trata exatamente disso e vem como uma forma de expandir a estratégia que a empresa já vem adotando em outros segmentos. A ideia, aqui, é garantir que os usuários permaneçam produtivos e conectados independentemente do dispositivo que estejam usando e, acima de tudo, atender a um pedido antigo deles.

Apesar disso, estruturas corporativas que utilizam as soluções OneDrive, da própria Microsoft, ou o Dropbox, ainda terão que possuir assinaturas do Office 365 para que possam editar os documentos da nuvem em tempo real. A ideia aqui é, claro, não extinguir uma das grandes fontes de renda da companhia, mas também adicionar valor para os clientes empresariais. Eles continuarão pagando, mas, de acordo com a companhia, terão acesso a vantagens especiais.

Concorrência pesada

O site The Verge, porém, aponta mais um motivo para essa mudança de direcionamento. De acordo com as informações do veículo, trata-se também de uma forma de garantir que os usuários de tablets com Android, iPads e iPhones utilizem o Office em seu dia a dia, como fazem nos computadores, antes de perceberem que podem não precisar mais do pacote de aplicativos.

Enquanto Word, Excel e seus amigos continuavam pagos, uma série de outras aplicações gratuitas para esse mesmo fim começaram a surgir. É o caso, por exemplo, dos softwares do Google Drive ou a suíte iWork, ambas plenamente acessíveis nos dispositivos de suas respectivas marcas, além de soluções de terceiros como o CloudOn e o Paper iPad, que vêm experimentando relativo sucesso e dando conta das necessidades dos usuários.

Sendo assim, o momento é quase de emergência e a chance de entregar gratuitamente aquilo que os utilizadores já estão acostumados vem como uma forma de manter a supremacia. Entre se acostumar com uma nova solução ou usar uma interface já conhecida, mesmo que em um novo dispositivo, muita gente pode acabar optando pela segunda alternativa. E é aqui que a Microsoft deve crescer ainda mais no mundo mobile, mantendo seu sucesso junto aos usuários e focando cada vez mais no segmento corporativo, que é seu grande interesse no momento.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!