Huawei desafia Apple: “nosso produto é melhor”

Por Redação | 27.04.2015 às 09:42

A entrada da Apple no mundo dos relógios inteligentes foi como um terremoto para as empresas que já atuavam no segmento, mas não para a Huawei, que, no mesmo dia da chegada do Watch, lançou na Europa o TalkBand B2, um produto que vem não apenas para rivalizar com o dispositivo da Maçã, mas também se tornar o líder desse mercado. E, para a companhia, isso acontece por um único motivo: ele é melhor.

Presente no evento de lançamento do gadget no Reino Unido, o CEO da Huawei, Richard Yu, disse que, desde o começo do desenvolvimento do B2, a ideia sempre foi sair na frente. Ao contrário do que aconteceu com os smartphones, um bonde no qual o executivo acredita que a fabricante embarcou com três anos de atraso, a ideia agora é chegar cedo ao mercado, conquistar a confiança dos consumidores e garantir que o produto seja o principal nome do segmento.

Ele admite, porém, que essa não será uma tarefa nada fácil, já que a marca Apple é maior e mais reconhecida que a da Huawei. Contudo, o executivo diz que quando se parte para uma conversa direta com os usuários, a preferência é do TalkBand B2, um smartwatch que traz um design um pouco mais arrojado e que, apesar de suas funções tecnológicas, é mais focado em ser um item de estilo do que um assistente para o celular.

Mais do que tudo isso, a ideia é capturar os mercados asiáticos e de baixo custo antes que a Apple possa dar as caras por lá. Essa é uma estratégia que já vem funcionando, por exemplo, com os smartphones da companhia e Yu acredita que a grande penetração do Android em tais territórios vai fazer com que o B2 tenha mais uma vantagem sobre o recém-chegado gadget da Maçã.

Talkband B2

Foi justamente por isso que a empresa deixou de lado uma parceria com a Microsoft para produção de aparelhos com Windows Phone para o mercado asiático. Para o CEO, não adiantava nada brigar contra essa onda e, nos mercados em que a Huawei tem maior presença, é o sistema operacional do Google que manda. Daí veio a decisão de apostar como nunca no Android também nos dispositivos agregados como o próprio TalkBand B2.

A estratégia parece estar dando certo. Os números têm crescido não apenas na Ásia, mas também na Europa. Tanto que a empresa escolheu justamente o Velho Continente para realizar o evento de lançamento de seu novo relógio inteligente e, com ele, apresentou também o Huawei P8, um smartphone que vem apresentando sucesso considerável na China – onde esgotou em menos de 24 horas nas lojas –, trazendo tela gigante e configurações robustas.

Com tudo isso, a expectativa de Yu é que a empresa consiga conquistar também os ocidentais, algo que é extremamente necessário, principalmente após os recentes escândalos de espionagem e as suspeitas levantadas por especialistas quanto à relação da Huawei com o governo chinês. Para o CEO, esse aspecto não influencia nos negócios, mas, ainda assim, é uma negatividade da qual a companhia deseja se ver livre o mais rapidamente possível.

Fonte: CNET