Xiaomi pode estar trabalhando em seu próprio smartwatch

Por Redação | 17.03.2015 às 11:21

A Xiaomi pode estar trabalhando em seu próprio modelo de smartwatch. Ao que tudo indica, o dispositivo terá um mostrador redondo e será feito com um material de metal escovado similar ao usado em smartphones e muito parecido com o HTC One (M8).

Ainda não há muitos detalhes sobre o possível novo gadget da "Apple da China", mas o fato da notícia aparecer uma semana depois da Apple anunciar seu relógio inteligente faz com que os comentários de que a chinesa supostamente copia muitos projetos da empresa de Cupertino voltem à tona.

Porém, os rumores indicam que o smartwatch da startup avaliada em US$ 45 bilhões pode contar com um recurso exclusivo capaz de identificar o proprietário do relógio com base em sua pulsação. Apesar de ser algo extremamente difícil de ser implementado em um gadget – principalmente pela quantidade de energia necessária para fazer a novidade funcionar –, a novidade seria uma proeza que sequer a Apple conseguiu fazer.

Na verdade, essa não seria a primeira investida da Xiaomi no mercado de dispositivos vestíveis. No ano passado, a empresa anunciou a Mi Band, sua primeira pulseira inteligente com foco na monitoração da saúde do usuário. O design é bem simples e lembra um pouco a Fuel Band da Nike.

Além do suposto novo smartwatch, os rumores apontam que a chinesa também está trabalhando na Mi Band 2, que não será muito diferente da sua antecessora, mas trará um design mais leve e esportivo, além de contar com um novo sensor NFC.

Enquanto o Apple Watch tem um preço elevado – partindo de US$ 349 e chegando a até US$ 17 mil – espera-se que a Xiaomi apareça com uma opção mais barata, uma vez que o seu grande diferencial é o preço. A Mi Band, por exemplo, foi lançada por apenas US$ 13.

Apesar de não ser tão conhecida no Ocidente, a Xiaomi está muito bem estabelecida na China. Em fevereiro deste ano ela se tornou a maior vendedora de smartphones do país, ultrapassando pela primeira vez a Samsung.

A Xiaomi deve iniciar operações no Brasil ainda neste ano e já tem até uma página dedicada ao público brasileiro no Facebook. Lá, a empresa usa o bom humor para preparar o país para sua chegada, usando frases como “põe mais água no feijão” e diversas outras referências divertidas.

Via GizmoChina