Apple deve vender 33,5 milhões de iWatches só em 2015

Por Redação | 13 de Junho de 2014 às 13h55

Com base na estimativa de 335 milhões de usuários do iPhone até o final de 2014, o analista Keith Bachman, da BMO Capital Markets, aponta que a Apple poderia vender, somente em 2015, pelo menos 33,5 milhões do seu relógio inteligente, o iWatch, que deve ser lançado ainda este ano. Os números foram divulgados pelo Apple Insider.

Esse número representa apenas 10% de todos os usuários do iPhone que poderão comprar o relógio de maneira a utilizá-lo de forma integrada com o smartphone. Segundo o próprio analista, essa estimativa á baixa, podendo a Apple vender muito mais dispositivos. Caso a empresa consiga alcançar 15% dos 335 milhões, as vendas do iWatch representariam 50,3 milhões de unidades, um número bastante animador. Ainda, se a Apple alcançasse 20% de sua base de usuários do iPhone, o número de vendas do iWatch passaria para 67 milhões.

De acordo com Bachman, se o valor do iWatch for realmente em torno de US$ 250 por unidade, com margem de lucro bruto de 25%, os 10% de penetração do relógio no mercado representaria aos donos da Apple um lucro de 3,1% por ação, enquanto que se a penetração for de 20%, o lucro por ação subiria para 6,2% para 2015.

"Acreditamos que o foco inicial será em aplicativos de saúde e fitness, mas para chegar aos 20% de adoção, a Apple terá de ter mais aplicativos do que apenas os de saúde e fitness, precisando incluir aplicações para uso profissional", afirmou Bachman.

Relatórios apontam que o iWatch deverá chegar ao mercado em outubro, o que seria uma estratégia para ser vendido na época de Natal, e que certamente ajudaria a alavancar a estreia do produto. Os rumores sobre seu lançamento são tão fortes que muitos em Wall Street, como Bachman, já consideram inevitável o lançamento do dispositivo ainda este ano.

Um relatório do início deste mês afirmou que a Apple estava "confiante" no produto e planejava fabricar 5 milhões de unidades por mês. Segundo a previsão de Bachman, isso significaria que em 2015 a companhia produziria 60 milhões de unidades, sendo que grande parte delas estaria nos pulsos dos usuários.

Ainda, este mesmo relatório afirmou que o iWatch teria a capacidade de controlar a atividade de sono, os níveis de oxigênio e a glicose no sangue, além de exercer controle sobre o consumo de calorias dos usuários. Ele também permitiria que os usuários pudessem ler mensagens e realizar algumas tarefas do iPhone.

Caso a mais baixa previsão de Bachman, de 33,5 milhões de unidades vendidas, se concretize, esse seria o lançamento de maior sucesso da história da Apple em número de vendas. O iPad de primeira geração, lançado em 2010, vendeu 14,8 milhões em seus primeiros 12 meses. Já a primeira geração do iPhone vendeu apenas 6,1 milhões de unidades em seu primeiro ano.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.