ZUK, a nova fabricante chinesa do pedaço, chega com apoio da Lenovo

Por Redação | 12 de Agosto de 2015 às 12h37

Enquanto alguns especialistas já dizem que o mercado de smartphones está começando a saturar, uma nova empresa está chegando para tentar pegar uma fatia dos consumidores chineses. A mais nova competidora do setor é a ZUK, que anunciou nesta quarta-feira (12) o Z1, aparelho que roda o sistema operacional Android e tem configurações que variam entre o médio e o alto padrão.

Com um processador Snapdragon 801, com quatro núcleos, o dispositivo traz 3 GB de memória RAM e memória interna de 64 GB. A tela é de 5,5 polegadas e resolução Full HD, deixando claro seu foco no consumo de mídia. Chama a atenção também o design bastante semelhante ao do iPhone 6, com bordas arredondadas e detalhes bastante parecidos nas caixas de som e conectores USB, por exemplo. A câmera frontal é de 13 megapixels, enquanto a traseira é de 8 MP.

ZUK Z1

Um outro aspecto, porém, merece ser citado. Ao contrário do que normalmente acontece com os aparelhos com sistema operacional Android, o Z1 não vai contar com os tradicionais botões para menus e voltar, por exemplo. Em vez disso, o único botão físico do smartphone servirá para todas essas funções, além de agir como um sensor de impressões digitais, algo que já está se tornando praxe nas ofertas mais recentes com o sistema operacional.

O segredo está nos gestos. Um toque simples permite voltar, enquanto um pressionamento leva o usuário para a tela inicial. Dois toques abrem a lista de aplicativos e um movimento horizontal faz a mudança entre apps. Imagine um trackpad de notebook e você terá uma noção de como tudo funciona, e provavelmente vai sentir que o dispositivo exigirá alguma curva de aprendizado para poder ser utilizado plenamente.

É justamente essa mudança na interface com o usuário que é vista como o principal diferencial do dispositivo, que deseja atingir uma aproximação ainda maior com propostas versáteis como as da Apple e da Xiaomi, por exemplo. O Z1 chega ainda com uma bateria poderosa, de 4100 mAh, para ganhar espaço e ser usada até mesmo em recargas de outros dispositivos por meio de sua saída USB do tipo C.

ZUK Z1

Ao contrário de outras fabricantes iniciantes, porém, a ZUK não chega completamente sozinha no mercado chinês. A companhia tem o apoio da Lenovo em termos de investimento e, inclusive, tem como CEO Chang Cheng, que trabalhou na companhia chinesa como um dos responsáveis por seu e-commerce. Experiência não falta — resta saber se a ideia vai pegar.

ZUK Z1

De acordo com a fabricante, o Z1 deve chegar às prateleiras da China no dia 18 de agosto, custando ou cerca de R$ 1.000, aproximadamente. Um lançamento internacional também está previsto para acontecer ainda neste ano, mas a fabricante não disse em que países isso vai acontecer.

Fontes: ZUK, SlashGear

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.