Xiaomi e Foxconn se unem para fabricar smartphones na Índia

Por Redação | 11.08.2015 às 10:17
photo_camera Foto: Reprodução/Hugo Barra

A fabricante chinesa Xiaomi anunciou nesta segunda-feira (10) que se uniu à taiwanesa Foxconn para iniciar um novo projeto de montagem de smartphones na Índia. A principal intenção da união é cortar custos e conseguir uma grande fatia no mercado local, considerado o maior mercado de aparelhos celulares do mundo.

O plano faz parte da campanha "Make in India" do primeiro-ministro do país, Narenda Modi. Além disso, fora do projeto, a Foxconn também anunciou um investimento de US$ 5 bilhões em uma fábrica de eletrônicos indiana.

O projeto do político indiano visa incentivar a criação de infraestrutura e atrair fornecedores para o país. Atualmente, as maiores empresas locais têm que obter componentes e produtos de mercados vizinhos, sobretudo China e Taiwan. Com a iniciativa, a expectativa é que essa dependência diminua.

O anúncio da fabricante chinesa também marcou o início de suas operações por lá. Agora, a Xiaomi possui uma linha de montagem no estado de Andhra Pradesh e o local é totalmente dedicado à fabricação do primeiro smartphone produzido localmente: o Redmi 2 Prime.

A Xiaomi desembarcou na Índia em julho do ano passado e, rapidamente, o país já se tornou o segundo maior mercado da companhia. O que atrai os consumidores para a marca são os smartphones de qualidade a um excelente custo-benefício.

A empresa ainda não divulgou informações relacionadas ao investimento na nova linha de montagem ou a capacidade de produção planejada.

Fonte: Reuters