Vendas de smartphones no Brasil registram queda de 25%

Por Redação | 10 de Dezembro de 2015 às 16h35

Foi mais um período difícil para o mercado brasileiro de smartphones, com as vendas de aparelhos no Brasil caindo 25,5% no terceiro trimestre de 2015 em relação ao mesmo período do ano passado. Entre os meses de julho a setembro, foram comercializados 10,7 milhões de dispositivos no país, um total que tem baixa pelo segundo período consecutivo, mas que também representa uma ligeira ampliação na receita, com alta de 1,7%.

A alta do dólar e a crise econômica que toma conta do país, como no segundo trimestre, também foram apontados como causas aqui. Os resultados revertem uma tendência histórica, que sempre coloca os primeiros três meses do ano como os piores resultados. Desta vez, janeiro, fevereiro e março foram os meses em que o mercado mobile nacional teve seu maior desempenho.

A Black Friday, no final de novembro, e a chegada das compras de Natal devem melhorar o desempenho do segmento, mas não tanto assim. Com a alta nos preços de produtos e a continuidade da retração econômica, os usuários tendem a permanecer por mais tempo com seus aparelhos atuais e, sendo assim, podem não estar propensos a fazerem a troca tão cedo. Mesmo com o fim da Lei do Bem e o incentivo à compra pelos preços antigos em alguns varejistas, o mercado parece não ter se aquecido tanto assim, e a tendência é que, com o aumento dos valores, os números tenham uma queda ainda maior.

Apesar do panorama negativo, os números revelados pelo IDC mostram alguns avanços do mercado nacional. O aumento nas receitas de smartphones, mesmo que pequeno, mostra uma preferência dos usuários nacionais por modelos de topo de linha, um fator que é evidenciado pela subida no ticket médio, que foi de R$ 790 em janeiro para R$ 925 no final de setembro. Além disso, 46% das vendas do terceiro trimestre foram de dispositivos com tecnologia 4G, o que mostra um amplo potencial de renovação tecnológica e interesse do consumidor.

Para 2015, a expectativa é que o mercado de smartphones termine com baixa de 12,8% nas vendas e 47,5 milhões de dispositivos vendidos. Quando se leva em conta o segmento por completo, ou seja, também incluindo os feature phones na conta, essa baixa é ainda maior e vai a 26,8%. Com o fim da Lei do Bem, então, o panorama é ainda mais obscuro e o IDC arrisca em uma queda de mais de 8% em relação aos números deste ano.

Fonte: IDC

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!