Tecnologia pode acabar com o botão central do iPhone

Por Redação | 21 de Julho de 2015 às 17h43

Na ficção científica, o futuro são os celulares sem botões. Transparentes, os aparelhos apresentam o que há de melhor em uma tecnologia que ainda está bastante distante para nós. Mas uma inovação apresentada nessa semana pela Sonovation pode nos colocar um passo mais próximos dessa ideia, pois ela afirma ter encontrado uma maneira de criar leitores biométricos sob o vidro de uma tela Gorilla Glass.

A tecnologia poderia, por exemplo, acabar com o clássico botão Home disponível no iPhone, o único a aparecer na parte frontal do aparelho. Sua função principal, a de acessar o menu, também poderia ser passada para a própria tela já que, além dos leitores de impressões digitais, a tecnologia também seria capaz de reconhecer toques em toda sua extensão.

A mágica acontece por meio de sensores de ultrassom colocados sob o vidro. Eles seriam parte integrante do painel do display e os resultados obtidos em laboratório mostram uma precisão ainda maior que a dos sensores biométricos atuais, funcionando com mais eficácia principalmente quando o dedo do usuário está sujo, oleoso ou molhado.

A tecnologia está sendo desenvolvida com foco específico em sistemas de segurança e tem como base as tecnologias que já são usadas hoje em aparelhos como o iPhone, da Apple, e o Samsung Galaxy. Por isso mesmo, a ideia é garantir um nível de proteção igual ou superior ao que é encontrado hoje, se livrando de detecções incorretas ou das piadinhas que envolvem patas de gatos também servindo para desbloquear os dispositivos.

A Sonovation também estuda aplicar o mesmo sistema a displays de outros materiais, como a Sapphire, mas por enquanto, obteve resultados interessantes apenas com o Gorilla Glass. Caso a tecnologia seja aplicada por empresas como a Apple, por exemplo, a ideia de aparelhos com o material ainda mais resistente pode ser jogada para ainda mais para a frente em prol do design, já que, como todos sabemos, a Maçã vê os botões como um mal necessário em seus produtos.

O principal benefício obtido pelo fim do botão Home seria uma redução no tamanho dos aparelhos, que poderiam manter os tamanhos atuais de telas, mas perderem alguns centímetros de extensão por conta da ausência dos dispositivos físicos. Isso permitiria, também, que o display fosse estendido para onde o dispositivo está hoje, uma ideia que pode bagunçar a resolução e a proporção das imagens, mas também serviria para entregar mais polegadas sem necessariamente aumentar a dimensão física do celular.

Por enquanto, porém, a tecnologia ainda está em fase de experimentação. Apesar de já ter tido seus resultados divulgados, os sensores biométricos ocultos ainda parecem um tanto longe de ganharem aplicação prática e em grande escala.

Fontes: The Next Web, Cult of Mac

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.