São Paulo é líder em pedidos de bloqueio de IMEI

Por Felipe Demartini | 09 de Março de 2018 às 12h46

O estado de São Paulo foi o líder em pedidos de bloqueio de IMEI durante o mês de fevereiro. Durante os 28 dias do último mês, foram 45,6 mil solicitações desse tipo na região, um número que está diretamente ligado a ocorrências de roubos e extravios de aparelho. O Rio de Janeiro aparece em segundo, com 18,8 mil solicitações, e é seguido por Minas Gerais, com 7,9 mil.

Os números são do Sinditelebrasil, organização que representa as operadoras de telefonia, e também representam um dado inédito: é a primeira vez que o CEMI (Cadastro de Estações Móveis Impedidas) libera os dados separados por estado. Ao longo de todo o mês de fevereiro, no Brasil, foram registrados 122 mil novos pedidos de bloqueio de IMEI, um número ligeiramente abaixo dos 123 mil solicitados no ano passado.

Os números estão de acordo com o que foi registrado pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo. As autoridades apontam que, de todos os roubos registrados ao longo do mês de janeiro, 63% deles envolveram celulares entre os itens subtraídos. As autoridades apontam que, em fevereiro, esse total costuma aumentar devido ao Carnaval, que apresenta ocorrência maior de perda e furto de smartphones.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Vale a pena citar, ainda, que os estados que lideram o ranking também estão, na mesma ordem, no topo da lista de regiões com o maior número de linhas ativas. Na outra ponta desse espectro estão o Amapá, com 180 pedidos de desbloqueio, Tocantins, com 234 solicitações, e Roraima, com 243.

No total, já são mais de 9,5 milhões de IMEIs bloqueados em todo o Brasil. O CEMI funciona desde 2000 como uma forma de impedir que os aparelhos roubados voltem a ser utilizados – mesmo com novos chips e números, eles são desativados nas redes das operadoras, o que seria uma forma de reduzir seu valor de revenda e coibir um crime que, todos sabemos, acontece todos os dias e em todos os lugares.

Isso se deve ao fato de kits que permitem a substituição de IMEIs dos aparelhos serem vendidos livremente em sites de marketplace. A Anatel já anunciou medidas para impedir esse tipo de coisa, mas os casos ainda se acumulam e fazem com que dispositivos roubados tenham seus códigos de identificação substituídos por outros, permanecendo em funcionamento para ligações e redes de dados móveis.

Caso você tenha seu celular roubado, o pedido de bloqueio do IMEI pode ser feito em uma delegacia, no momento do registro do boletim de ocorrência sobre o roubo, ou pelos serviços de atendimento das operadoras. O número pode ser encontrado na nota fiscal e na embalagem do aparelho, ou obtido diretamente no dispositivo com a digitação do código *#06#.

Fonte: Sinditelebrasil

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.