Samsung registra patente de smartphone extensível

Por Redação | 31 de Janeiro de 2018 às 11h24
photo_camera Reprodução
TUDO SOBRE

Samsung

Desde seus últimos lançamentos de topo de linha, com displays infinitos e que tomam conta de toda a parte frontal do aparelho, a Samsung se tornou adepta dos aspectos de tela fora do usual. Agora, uma patente registrada pela empresa mostra que ela poderia estar disposta a ir muito além do que temos hoje, com um smartphone extensível de acordo com a vontade de usuário.

O conceito foi registrado há dois anos junto ao órgão de patentes dos Estados Unidos, mas só teve seus detalhes revelados nesta semana. Nas imagens, é possível ver um celular com duas telas, sendo que uma delas desliza sobre a outra, podendo ser trazida para sua lateral direita de forma a aumentar a área total de display do aparelho em cerca de 40%.

As telas são divididas por uma pequena borda e, quando não utilizadas em seu modo de extensão, podem funcionar de forma simultânea, como um display convencional. O formato quadrado lembra o de um smartphone convencional do mercado atual, não fosse o display móvel que aumenta um bocado sua espessura, durante o uso em “modo fechado”.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Patente da Samsung mostra smartphone com segunda tela deslizante (Imagem: USPTO)

Para que isso seja possível, entretanto, a Samsung parece ter sido obrigada a abrir mão de outras características do aparelho. Não aparecem na patente, por exemplo, elementos comuns aos smartphones da marca, como o botão Home e a câmera frontal. Também não existe nenhuma menção a um leitor de impressões digitais ou qualquer tipo de tecnologia biométrica.

É claro, como sempre, o registro de patentes não significa que estamos diante de uma tecnologia com previsão de aplicação no mundo real. Os documentos registrados pela Samsung podem nem mesmo refletir um modelo de smartphone completo, mas apenas um aspecto principal que pode ser incorporado a outras tecnologias em utilização pela companhia.

A empresa não se pronunciou sobre o assunto, mas não é novata na exploração – e no registro – de tecnologias relacionadas a dispositivos moduladores, com telas flexíveis ou com formatos diferenciados. Sendo assim, não dá para saber ao certo se o conceito retratado na patente verá ou não a luz do dia em algum momento futuro.

Fonte: Mobielkopen, USPTO

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.