Samsung e Apple são multadas por updates que reduzem desempenho de smartphones

Por Felipe Demartini | 24 de Outubro de 2018 às 11h40

Samsung e Apple pagarão multas milionárias para o governo italiano pelo lançamento de atualizações que reduzem intencionalmente o desempenho de smartphones mais antigos. A marca sul-coreana foi penalizada em € 5 milhões, enquanto a Maçã terá de pagar € 10 milhões ao governo italiano e seu órgão de defesa dos consumidores, que vinha investigando os casos de possível obsolescência programada desde janeiro deste ano.

As multas são diferentes pois as companhias agiram de maneiras diferentes em relação a isso. A Samsung, por exemplo, foi condenada por reduzir intencionalmente a performance de processadores e outros componentes por meio de atualizações, enquanto a Apple é citada por não apenas fazer isso, mas também deixar de informar seus consumidores sobre a vida útil de baterias e outros componentes que se desgastam, atitude que pode resultar em um desempenho menor para os aparelhos.

Foi uma declaração da Maçã, inclusive, que acabou a colocando em maus lençóis. Quando as suspeitas de obsolescência programada surgiram, a marca sul-coreana foi rápida em negar qualquer atitude desse tipo, enquanto a Apple admitiu a redução de performance em aparelhos mais antigos devido à idade das baterias. Segundo a empresa, células mais antigas poderiam não aguentar a carga extra de processos trazida pelos novos recursos, o que poderia causar desligamentos involuntários do aparelho. A redução no desempenho, então, seria uma forma de evitar isso por meio da imposição de limites ao processador.

As duas fabricantes também foram consideradas culpadas de não informarem a seus clientes sobre o impacto de atualizações no funcionamento de seus dispositivos. Além disso, foi vista como problemático o fato de os updates serem mandatórios, sem que os usuários tivessem a opção de não realizar a instalação ou, caso sentissem problemas relacionados a ela, retornassem seus smartphones ao estado anterior.

No início do ano, quando as acusações começaram a surgir e as investigações foram iniciadas, a Samsung negou trabalhar com obsolescência programada. A empresa ainda não se pronunciou sobre a multa recebida na Itália; o mesmo vale para a Apple. Em resposta às acusações sobre o assunto, entretanto, a Maçã liberou uma função que permite desligar a limitação do processador e também um programa de troca de baterias para aparelhos antigos que estejam apresentando problemas de performance.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.