Samsung é acusada de propaganda enganosa sobre a linha Galaxy

Por Felipe Demartini | 04 de Julho de 2019 às 12h38
Tudo sobre

Samsung

Saiba tudo sobre Samsung

Ver mais

A Samsung está sendo acusada, na Austrália, de praticar propaganda enganosa na divulgação de seus aparelhos mais recentes da linha Galaxy. O questionamento, levantado pela Comissão de Competição e Defesa do Consumidor (ACCC, na sigla em inglês) do país, afirma que a fabricante enalteceu a característica de resistência à água dos dispositivos, mas sem especificar que ela pode não se aplicar a casos mais abrasivos envolvendo o uso em piscinas ou no mar, por exemplo.

O imbróglio, levado às cortes australianas, está relacionado às características da graduação IP68, possuída pelos modelos da família Galaxy nos anos recentes, conforme citação do processo. A indicação se refere especificamente à água destilada, podendo ser aplicada também, por exemplo, ao ocasional mergulho no vaso sanitário ou resistindo a uma lavagem sob a torneira, sem danos na estrutura interna dos dispositivos.

O problema, para a comissão, é que os anúncios da Samsung mostravam os celulares sendo usados na praia, por mergulhadores ou nadadores em uma piscina, enquanto a especificação afirma especificamente que, enquanto a resistência à água em si é garantida, a presença de minerais ou cloro, por exemplo, pode causar danos aos aparelhos, principalmente no longo prazo.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A ação movida pela ACCC envolve 300 peças de divulgação de diferentes modelos da linha Galaxy, entre comerciais de TV, anúncios impressos e publicações em redes sociais veiculados a partir de 2016. A comissão questiona ainda a falta de elementos detalhando a proteção à água, que só é garantida em períodos de 30 minutos e com uma profundidade máxima de 1,5 metro.

Ao mostrar nadadores, mergulhadores e imagens na praia, afirma o órgão, a empresa estaria tentando amplificar características que não estão necessariamente presentes nos produtos e podem levar a prejuízos para os usuários. Pior ainda, esse tipo de utilização poderia levar ao cancelamento da garantia, deixando os clientes com celulares inutilizáveis e tendo de desembolsar altas somas na compra de um novo ou no conserto do antigo.

Em resposta oficial, a Samsung afirmou que todas as suas propagandas estão de acordo com as especificações de seus produtos e também com as leis vigentes na Austrália. A empresa disse ainda que vai se defender da acusação nos tribunais e que não vê nada de errado nos comerciais veiculados.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.