Rumor | iPhone de tela dobrável pode estar mesmo em desenvolvimento

Por Rafael Arbulu | 09 de Agosto de 2019 às 21h00
Tudo sobre

Apple

Saiba tudo sobre Apple

Ver mais

Uma pesquisa conduzida pela empresa de logística e finanças UBS levantou rumores de que a Apple estaria prestes a entrar no mercado de dispositivos com tela dobrável. O levantamento conclui ainda que consumidores de produtos da gigante de Cupertino aceitariam pagar até US$ 600 (pouco mais de R$ 2,3 mil na cotação de hoje) por um aparelho do tipo.

Mais além, a empresa prevê que um ou mais dispositivos dobráveis — possivelmente um iPhone e um iPad — poderiam chegar no mercado em algum momento até 2021.

A notícia, obviamente, não tem qualquer confirmação ou verificação e está, por enquanto, em um âmbito totalmente especulativo, mas há mérito na informação, haja vista que as duas principais rivais da Apple — Samsung e Huawei — estão em vias de ingressar ao setor de smartphones de tela dobrável com o Galaxy Fold e o Mate X, respectivamente. Há também o Flexpai, smartphone chinês que inaugurou a tendência de telas dobráveis antes das gigantes citadas. É provável que a Apple queira se aproveitar de uma entrada antecipada no setor a fim de aproveitar um possível crescimento dele.

Conceito do "iPhone X Fold": Apple pode estar trabalhando em dispositivos de tela dobrável para encarar Samsung e Huawei no futuro (Imagem: Reprodução/Forbes)

"O preço ainda é o principal entrave na mente dos consumidores, enquanto smartphones seguem a média de preço de US$ 400 a US$ 500”, disseram analistas da UBS a investidores. "A nossa pesquisa indica uma grande vontade de pagar um valor mais alto (aproximadamente US$600) e um interesse marginalmente maior para consumidores da Apple para produtos dobráveis”.

Pela conclusão da UBS, a Samsung é quem será a líder de mercado na indústria de dispositivos de tela dobrável, já que a fabricante sul-coreana já detém o maior número de patentes registradas para a tecnologia. Entretanto, a Apple pode tentar “ganhar um pé” no setor, com expectativa de lançamento de algum produto desse nicho entre 2020 e 2021, “embora 2021 seja mais provável”, aponta a instituição. A UBS ainda argumenta que, embora exista a probabilidade de ambos serem eventualmente lançados, o primeiro produto de tela dobrável da Apple provavelmente será um iPad antes de um iPhone.

A pesquisa também identificou a China como o país com maior probabilidade de aceitação de produtos dobráveis da Apple, baseando essa afirmação no argumento de que a nação asiática foi uma das pioneiras na adoção de telas maiores para smartphones, além de ser um hub primário de linhas de fabricação e montagem para várias empresas — inclua aí a Apple.

“Isso sugere que a indústria como um todo terá que trabalhar mais para reduzir custos para dispositivos móveis com telas dobráveis, a fim de que eles decolem como uma categoria de produtos”, disse a UBS.

Fonte: CNBC; Mashable

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.