Qualcomm promete leitores de impressão digital em tela para o começo de 2018

Por Redação | 28 de Junho de 2017 às 11h39

O lançamento do Galaxy S8, em abril, recendeu uma discussão um tanto quanto curiosa: o futuro dos sensores de impressão digital. Desde que chegaram aos smartphones, esses leitores sempre estiveram integrados ao botão Home, até que a Samsung decidiu abolir a tecla e colocou o sensor na parte traseira do dispositivo. Foi uma solução válida, mas que não agradou todo mundo. Tanto que os principais rumores apontam que a Apple está tentando fazer com que esse sensor seja integrado à tela, ainda que ela esteja enfrentando dificuldades na produção dessa nova tecnologia. No entanto, parece que a Qualcomm está prestes a resolver esse problema.

A empresa anunciou nesta quarta-feira (28) que já começou a produzir os primeiros modelos de tela capazes de reconhecer a impressão digital do usuário. Trata-se de um leitor ultrassônico que pode ser colocado embaixo da superfície de qualquer smartphone, seja uma tela de OLED, uma carcaça de metal ou uma estrutura revestida em vidro. Isso significa que, em um futuro muito próximo, qualquer aparelho pode conter esse tipo de recurso, substituindo os botões atuais por essa solução mais avançada.

Embora pareça coisa de outro mundo falar em um leitor ultrassônico, o conceito utilizado pela Qualcomm é bem interessante, já que ele consegue fazer essa leitura mesmo através de outras superfícies. Além disso, a tecnologia ainda permite detectar sua frequência cardíaca e fluxo sanguíneo, o que pode ser usado para oferecer melhores experiências de autenticação em seu dispositivo mobile. Basicamente, é uma forma chique de dizer que será possível bloquear o acesso caso você esteja bêbado, por exemplo.

Segundo a fabricante, a expectativa é que os primeiros sensores cheguem ao mercado já no início de 2018 e a tecnologia será compatível com todos os chips da linha Snapdragon — o que apenas reforça a possibilidade de levar esse recurso até mesmo para smartphones mais modestos. A previsão é que as empresas recebam os primeiros modelos de leitores dedicados a carcaças de metal de revestimento em vidro já neste mês de julho, o que vai permitir que celulares compatíveis estejam disponíveis daqui a seis meses.

Via: GSM Arena

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.