Siga o @canaltech no instagram

O "super premium" Galaxy Fold só será exibido em lojas específicas

Por Se Hyeon Oh | 27 de Fevereiro de 2019 às 08h45
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Galaxy Fold

Ficha técnica

Na quarta-feira passada (20), a Samsung revelou o seu smartphone dobrável, o Galaxy Fold, junto com a sua nova geração da linha S. Apesar de ter sido lançado junto aos Galaxy S10, S10+ e S10e, ele não estava disponível para a imprensa testá-lo no Unpacked 2019 e, pelo visto, a sul-coreana não quer que qualquer pessoa toque nele.

De acordo com Kate Beaumont, diretora de produtos, serviços e estratégia comercial da Samsung no Reino Unido, a empresa não exibirá o dispositivo na maioria das lojas. Ela afirma que ele “é um dispositivo super premium” e que gostaria de garantir que “tenha um serviço e uma experiência exclusiva”. Portanto, o Galaxy Fold não ficará à mostra em qualquer loja e, ainda, haverá “suportes intensivos no pós-vendas”.

Essa afirmação parece fazer sentido, uma vez que, custando a partir de US$ 1.980, o produto só poderá ser adquirido por consumidores com um poder de compra maior do que a maioria das pessoas.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Apesar de a Samsung posicionar o aparelho como “super premium”, alguns afirmam que ela já foi superada pelo Huawei Mate X, revelado no MWC. Beaumont, no entanto, discorda dessa afirmação. De acordo com ela, várias opções de dobra foram consideradas e, levando em conta a usabilidade, durabilidade e experiência de uso, chegou-se à conclusão de que “ter a tela no lado de dentro é a melhor maneira de protegê-la”.

Além disso, a executiva diz que o Galaxy Fold apresenta uma tecnologia de dobra num nível muito maior do que a concorrente, pois requer uma quantidade mais elevada de pesquisa e desenvolvimento para permitir o menor grau de ângulo na dobra.

Apesar do Fold ser destinado, no momento, para um público bastante selecionado, Beaumont acredita que essa situação não se manterá por muito tempo, pois “nos próximos anos, será óbvio o porquê de você querer um dispositivo dobrável".

Fonte: MS Power User

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.