Mozilla anuncia: é o fim do Firefox OS

Por Luciana Zaramela | 27 de Setembro de 2016 às 23h48

Quando a Mozilla anunciou o sistema operacional móvel Firefox OS, tinha um objetivo bem claro em mente: bater de frente com o Android, mas usando o baixo custo como diferencial para chamar a atenção dos novos usuários. No entanto, durante todo o tempo em que tentou seu lugar ao sol neste mercado já consolidado de sistemas e fabricantes, a Mozilla aceitou suas condições e anunciou a derrota. É o fim do Firefox OS.

Antes conhecido como Boot2Gecko (B2G), o sistema da raposa de fogo foi lançado em 2013 com o propósito de ser totalmente aberto, com foco nos mercados emergentes e nos telefones mais baratos. Aliás, a ideia de fazer tudo muito simples acabou não rendendo à empresa os louros que desejava. Apesar de ter tido o apoio de várias outras companhias, dentre elas fabricantes de smartphones e operadoras móveis, o projeto foi repensado no início de 2015 e mudou seus rumos, passando a mirar nos smartphones mais encorpados.

A nova etapa não surtiu efeito, de novo. Como nada desses planos deu resultado, a Mozilla resolveu então desencanar do mundo dos smartphones e procurou investir em um mercado que surgia a todo vapor, focando em outros equipamentos e na forte tendência de internet das coisas. E adivinha? Deu errado novamente.

Firefox OS dead

O barato que saiu caro: com a premissa de ser livre e aberto, o sistema não conseguiu se consolidar no mercado

Hoje, a Mozilla anuncia que o Firefox OS não tem futuro certo no mercado, sendo que ele não é um sistema operacional adequado para os dispositivos onde planejava ser instalado. No ramo dos objetos conectados, aliás, ele seria menos indicado ainda, já que não teria utilidade suficiente que justificasse o esforço de seus criadores e desenvolvedores para mantê-lo funcionando. Ou seja, o desenvolvimento do Firefox OS tornou-se injustificável, deixando de ser parte da equipe Connected Devices, responsável por codificá-lo, e, obviamente, da Mozilla.

Ou seja: o sistema da raposa acaba de dar seu último suspiro no âmbito comercial não só para os smartphones, como já havia decidido anteriormente, mas também para as TVs inteligentes, roteadores, dongles USB, tablets, teclados sem fio e até para o pequenino Raspberry Pi. A ideia da empresa desenvolver uma plataforma nova e aberta caiu, finalmente, por terra.

No entanto, apesar de um futuro muito nebuloso, para uns ainda há luz no fim do túnel, mas não por parte da empresa: agora, é provável que a fundação entrege o Firefox OS à comunidade de desenvolvedores para que eles tomem conta de seus dias daqui para frente, como acontece com qualquer plataforma pública e de código aberto. Como é complicado manter um controle de manutenções e correções de bugs por parte de progamadores voluntários, vai ser difícil vermos pintar por aí um sucessor da última versão, a 2.6, ou uma simples atualização que seja.

E assim o Firefox OS se despede de nós — com uma premissa bonita, é verdade, mas tão insustentável que nem um nome conhecidíssimo no mundo da internet e da tecnologia foi capaz de suportar.

Leia o comunicado anunciando o encerramento do sistema na íntegra.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.