Motorola tem patente de celular com “fator de cura”

Por Redação | 16 de Agosto de 2017 às 13h24
photo_camera Zozoom

Se depender do que promete uma tecnologia patenteada pela Motorola, os dias dos celulares com telas rachadas estão contados. A empresa registrou uma tecnologia do que só pode ser definido como um display com “fator de cura”, sendo capaz de recuperar parcialmente ou totalmente os danos causados por uma queda ou mau uso por meio da emissão de calor.

De acordo com os documentos, um sistema integrado ao display será capaz de detectar quando o celular foi danificado com possibilidade de danos do tipo. O usuário, então, poderá indicar em quais lugares as rachaduras ocorreram, circulando-as, para que a tecnologia tente restaurar o máximo possível a área atingida.

Celular seria capaz de regenerar tela após indicação do usuário.

O segredo está no uso de um polímero com “shape memory”, capaz de “lembrar” do formato original. Esse vidro inteligente, como a Motorola o está chamando, seria capaz de alterar sua forma sob altas temperaturas, retornando à original. Com isso, quebras e rachaduras poderiam se unir novamente, deixando apenas pequenas ranhuras que podem até ser imperceptíveis para os usuários.

Durante o processo de conserto automático, o usuário não pode encostar na tela. A ideia é que o aparelho seja deixado sobre uma superfície rígida durante o período, que pode levar de alguns minutos a poucas horas de acordo com o dano realizado. Quando mais pesada a quebra, entretanto, mais difícil será o trabalho e mais “sequelas” ficarão no display.

Ainda assim, trata-se de algo que pode representar uma bela evolução para os já bem resistentes smartphones de hoje. Os dispositivos de topo de linha são capazes de aguentar alguns impactos, mas ainda estão bastante suscetíveis a quebras e rachaduras, algo que a tecnologia da Motorola pode ajudar a resolver sem que os usuários tenham que colocar a mão no bolso.

Trata-se, por outro lado, de uma patente, e como tal, ainda distante de qualquer tipo de aplicação prática. Muitas vezes, registros desse tipo são feitos apenas de forma a garantir que o inventor tenha propriedade sobre a tecnologia, principalmente contra cópia. A Motorola não se pronunciou sobre o assunto.

Fonte: SlashGear

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.