Microsoft pode desembolsar US$ 7,5 bilhões para comprar a BlackBerry

Por Redação | 26 de Maio de 2015 às 13h59
photo_camera Divulgação

Na semana passada, um dos rumores que aqueceram o mercado de tecnologia foi sobre uma possível venda da BlackBerry — o que não é novidade, uma vez que esse tipo de boato ronda a internet há alguns meses. Várias empresas estariam interessadas no negócio, mas a Microsoft é quem estaria disposta a adquirir a companhia canadense. E sabe por quanto? Nada menos que US$ 7,5 bilhões.

De acordo com fontes familiarizadas com o assunto, o montante daria à gigante de Redmond controle total sobre as patentes relacionadas a software e hardware licenciadas pela antiga Research In Motion (RIM). Além disso, o dinheiro que seria oferecido pela Microsoft é cerca de 30% maior que o valor de mercado da BlackBerry, o que seria suficiente para para todas as dívidas da empresa e ainda sobrar uma quantia para distribuir como bônus para os funcionários.

Não estão claras as razões pelas quais a Microsoft estaria interessada na BB, mas basta ver o histórico da fabricante do Windows para entender. Assim como aconteceu com a Nokia, adquirida em setembro de 2013 por US$ 7,2 bilhões, a compra da BlackBerry permitiria à Microsoft expandir e melhorar seu catálogo de produtos, aumentar sua equipe e desenvolver novas tecnologias com objetivos específicos.

Por exemplo, a BlackBerry, na contramão de quase todos os celulares inteligentes vendidos atualmente, prefere investir menos em design e multi-funções para priorizar a segurança dos aparelhos. Neste caso, a Microsoft poderia aproveitar os conceitos usados nos telefones da BB para aprimorar os recursos de segurança do Windows Phone, especialmente agora, com a chegada do Windows 10 aos tablets e smartphones.

A canadense também possui patentes relacionadas a internet de veículos, o que, no futuro, pode ocasionar a chegada do novo sistema operacional aos carros. Isso colocaria a Microsoft em concorrência direta com os já anunciados CarPlay, da Apple, e Android Auto, do Google. Além disso, como o foco da BB é no mercado corporativo, a Microsoft poderia impulsionar a participação da linha Lumia ou dos tablets Surface nesse setor.

Obviamente, as empresas não confirmam as possíveis negociações. Fora a Microsoft, estariam interessadas em adquirir a BlackBerry as chinesas Huawei, Xiaomi e Lenovo, mas também nenhuma delas comentou o assunto. Até um tempo atrás, um rumor indicava que a Samsung estaria avaliando comprar a empresa, mas já foi desmentido pela sul-coreana.

Há pelo menos dois anos, a BlackBerry tenta se reerguer na indústria de smartphones. Para tal, anunciou que continuará lançando produtos para o setor corporativo, além da volta de telefones com os icônicos teclados físicos dos celulares da companhia. Relatórios recentes apontam que a entidade tem se mantido estável quanto a novos lucros, embora a empresa não registre grandes volumes de vendas com seus aparelhos. Atualmente, a BB detém menos de 1% do mercado de smartphones.

Fonte: Übergizmo

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.