Mercado de smartphones tem menor crescimento desde 2013

Por Redação | 30.09.2015 às 12:42

As expectativas de estagnação e possível estacionamento do mercado de smartphones ganharam ainda mais força no segundo trimestre de 2015, quando o segmento teve seu pior crescimento desde 2013. Entre os meses de abril e junho, foram 330 milhões de unidades vendidas em todo o mundo, um aumento de 13,5% em relação ao mesmo período do ano passado.

A China continuou sendo o principal mercado, com 30% de todas as vendas globais de smartphones. Isso, ao mesmo tempo em que mostra a força do país, é também um sinal de problemas, uma vez que ele se encontra com graves problemas econômicos que vêm freando o consumo. Se, mesmo nestas situações, o território foi o maior em números, temos aqui mais um sinal de declínio.

De acordo com os analistas, o país asiático já está atingindo a mesma saturação que muitos territórios de primeiro mundo. Boa parte da população interessada já comprou seu primeiro aparelho e, com os problemas econômicos, está segurando a carteira ou aguardando lançamentos, o que acaba reduzindo a aquisição de dispositivos mais avançados, para substituição.

Além da China, o restante do território da Ásia e Pacífico também foi citado como um bom mercado, além da Europa Oriental, Oriente Médio e África. E, como dá para imaginar, a grande vedete aqui são os dispositivos de baixo e médio porte, que trazem preços mais baratos e, muitas vezes, servem como porta de entrada para quem ainda não tinha aderido ao mundo dos smartphones.

A expectativa, porém, é que nem mesmo tais regiões sejam capazes de segurar o movimento de subida por muito mais tempo. Existe, todo mundo sabe, um número finito de consumidores no mundo e, para muitos especialistas, o segmento está chegando perto desse patamar e passará, bem em breve, a depender cada vez mais da venda de modelos mais avançados ou de substituição, o que pode acarretar novas quedas nas vendas e obrigar as empresas a reverem suas estratégias.

É um movimento que pode ser sentido em algumas tendências de mercado. A ausência de grandes lançamentos e a expectativa por produtos como o iPhone 6s ou novos modelos premium da Samsung, por exemplo, fazem com que quem quer gastar com isso espere um pouco mais, o que acaba levando os números lá para baixo.

A Huawei foi a fabricante que mais cresceu no período, com um aumento de 46,3% nas vendas motivado principalmente pela venda de smartphones 4G na China. As vendas do iPhone, na somatória de todos os modelos, teve um incremento de 36% no mundo, com a China como principal mercado. Apenas lá, foram 11,9 milhões de unidades vendidas, um aumento de 68%.

Mesmo mantendo-se na liderança do mercado global, a Samsung registrou queda de 5,3%. Ainda assim, 21,9% de todos os aparelhos vendidos entre abril e julho de 2015 são da marca, que é seguida no ranking pela Apple (14,6%) e Huawei (7,8%).

Fonte: IDG Now