LG já pensa em abandonar conceito de smartphone modular

Por Redação | 22 de Outubro de 2016 às 12h01
photo_camera Divulgação

Parece que a LG não gostou muito dos resultados do seu smartphone G5 e seu conceito de modularidade. Fontes ligadas à fabricante sul-coreana apontam que o experimento realizado no seu top de linha não será continuado e os próximos smartphone serão mais, digamos, convencionais.

Segundo informação da publicação sul-coreana Electronic Times, a empresa está de fato abandonando o plano de ter periféricos modulares para o G6, uma repentina mudança de ideia para a fabricante, já que a empresa afirmou que manteria a ideia para futuros modelos, inclusive em outras linhas, como por exemplo o sucessor do recentemente lançado V20.

Aliás, no início de setembro o porta-voz da LG, Ken Hong, afirmou que a empresa tinha no seu planejamento o lançamento de novos telefones modulares, apesar das baixas vendas do G5.

Conforme afirmaram fontes de mercado ao Electronic Times, a LG notou que as pessoas não gostaram da complexidade de ficar trocando módulos. Além disso, o gasto extra que vem com a compra destes periféricos - bateria extra, uma câmera melhor ou módulo de som hi-fi - também não agradou.

“LG Electronics vai seguir o caminho da "mudança pela estabilidade" e está voltando para smartphones de tipo integral em vez de smartphones modulares. LG está planejando desenvolver seu próximo celular para atender demandas de seus consumidores em vez de criar inovações", destacou a publicação asiática.

Entretanto, a mudança de volta pode ser muito mais complicada do que se imagina, já que abandonar uma estratégia tão rapidamente pode fazer a marca perder a confiança dos que embarcaram na novidade e compraram o G5, aparelho que pode se tornar imediatamente obsoleto, assim como seus módulos.

No Brasil, o lançamento do G5 já foi recebido com críticas pelos fãs da marcas, que não gostaram da decisão da fabricante em "capar" o seu poder de processamento, trocando o chipset Snapdragon 820 usado em sua versão internacional por um inferior Snapdragon 652. Para completar, o preço do chamado G5 SE não mudou muito, saindo na faixa dos R$ 3 mil. Isso sem falar nos módulos, chamados de "friends".

Se a mudança da LG se confirmar, parece que o terreno dos smartphones modulares ficará livre para a Lenovo e seu Moto Z, embora ainda não se sabe se isso pode ser algo bom ou ruim. O futuro dirá.

Fonte: TalkAndroid

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.