iPhone 6s vem com bateria um pouco menor

Por Redação | 10.09.2015 às 12:38

O iPhone 6s e seu irmão maior, o 6s Plus, foram anunciados na tarde desta quarta-feira (9), como esperado. Com grande foco no sistema 3D Touch, que vai ampliar a usabilidade da tela de toque e criar novas formas de se interagir com o aparelho e seus apps, pouco se falou sobre outros aspectos do dispositivo. Como a bateria, por exemplo — calcanhar de Aquiles da Apple, por sua baixa autonomia, principalmente com o uso pesado de aplicações.

Um vídeo oficial exibido na apresentação e mostrando o dispositivo por dentro, porém, trouxe um pouco mais de informação sobre isso. De acordo com as imagens, o iPhone 6s deve contar com uma bateria um pouco menor que a de seu antecessor, com 1715 mAh. A anterior era de 1810 mAh.

A diferença pode parecer numericamente substancial, mas na prática, e de acordo com as informações oficiais, não deve mudar muita coisa. De acordo com a Apple, a autonomia do iPhone 6s não deve mudar, o que, para muitos, é uma má notícia, já que com a introdução de mais e mais funções, a tendência é que os recarregamentos tenham que ser mais constantes.

Bateria iPhone 6s

A Apple não explicou exatamente os motivos por trás da redução na bateria, mas ela, provavelmente, tem a ver com o tamanho físico do componente. Afinal de contas, a empresa precisava fazer com que, no mesmo corpo do iPhone 6, coubessem todas as peças originais e os novos dispositivos ligados à Taptic Engine e ao 3D Touch, que são as novidades de usabilidade e exigiram alterações físicas nos aparelhos.

E é justamente aí que está um grande temor. Com a introdução de novas ferramentas, a ideia é que o conjunto como um todo exija mais energia para funcionar, e com isso, a autonomia seja inferior à do antecessor, principalmente agora, que se descobriu sobre a bateria menor no interior do iPhone 6s. Sistemas de otimização de consumo e energia podem fazer uma compensação aqui, mas ainda não sabemos nada sobre essa possibilidade.

Também é desconhecido o tamanho do componente no modelo 6s Plus, mas a mesma lógica de espaço e encaixe de novos componentes também se aplica a ele. É nele, também, que os usuários podem encontrar o maior problema, já que a tela maior, naturalmente, consome mais energia e, sendo assim, uma bateria menor pode acabar reduzindo a autonomia do dispositivo.

A Apple está estrategicamente calada sobre esse assunto. Pelo menos, não falta muito para que a gente descubra como tudo funciona. Os iPhones 6s e 6s Plus chegam no dia 25 de setembro aos Estados Unidos, Europa e alguns outros países. Por enquanto, nada de Brasil na lista, mas se o lançamento seguir a tendência normal da Maçã, o dispositivo deve dar as caras por aqui antes do final do ano.

Fonte: GSM Arena