iPhone 6s deve ter 2 GB de RAM, iPad Pro chega com 4 GB

Por Redação | 14 de Setembro de 2015 às 08h41

Pelo menos no que diz respeito a memória RAM, parece que a nova geração de iPhones vai permanecer atrás dos aparelhos Android de topo de linha, mesmo com um extremamente bem-vindo upgrade. De acordo com informações reveladas por desenvolvedores que já estão trabalhando com os novos modelos, as versões 6s e 6s Plus do smartphone devem ser lançadas com 2 GB, enquanto o iPad Pro chega às lojas com 4 GB.

Ambos os números representam o dobro do que se encontra nos aparelhos de hoje em dia – o iPhone 6 e seu irmão maior chegaram com 1 GB, enquanto o iPad Air 2, atual topo de linha dos tablets, tem 2 GB. Ainda assim, é um total menor que a esmagadora maioria dos principais aparelhos com Android. Seu principal rival, o Samsung Galaxy S6, por exemplo, tem 3 GB.

Os dados foram obtidos a partir da versão Beta do Xcode 7.1, a ferramenta oficial da Apple para desenvolvimento de aplicativos para seus aparelhos. No software, já é possível simular as características técnicas dos novos aparelhos para que os desenvolvedores possam, desde já, criar as atualizações necessárias para que tudo funcione quando os produtos estiverem nas lojas no final do mês.

A descoberta foi ligeiramente simples em sua concepção. Obra do desenvolvedor Hamza Sood, um app simples foi criado para revelar exatamente quais serão as configurações técnicas dos novos modelos e, a partir do Beta, descobrir quais recursos os softwares terão à disposição quando os dispositivos estiverem nas lojas.

O aumento é bem-vindo, mas, para o especialista, também significa que as agressivas dinâmicas de otimização permanecerão funcionando. O iOS conta com sistemas avançados de gerenciamento de memória, capazes de dedicar praticamente todo o poder do hardware apenas ao aplicativo em execução, mesmo que mais tarefas estejam sendo executadas em segundo plano. É por isso que a Apple conseguia entregar um aparelho com performance equiparável mesmo tendo menos que a metade de RAM de seus concorrentes.

Por outro lado, não restam dúvidas de que um incremento na quantidade de memória dos produtos é uma novidade muito bem-vinda. A Apple, por enquanto, não falou sobre os aspectos técnicos dos novos iPhones ou iPads e nem mesmo costuma fazer isso. A descoberta sobre os componentes normalmente acontece após o lançamento, por meio de sites de desmontagem, e não através de revelações oficiais da companhia.

Aumentar a quantidade de memória vem como um incremento que faz todo sentido dentro da linha "s" da Apple. Lançada nos anos ímpares, a categoria de produtos traz nenhuma mudança em termos de design em relação aos modelos do período anterior, mas leva adiante os conceitos originais ao melhorar o hardware dos produtos e trazer algumas novas funções. No caso do iPhone 6s, além do aumento na RAM, chega também o 3D Touch, sistema que incrementa a usabilidade e é capaz de reconhecer a pressão dos toques feitos pelo usuário na tela.

Os iPhones 6s e 6s Plus entraram em pré-venda neste final de semana e têm lançamento marcado para o dia 25 de setembro. Isso, claro, nos Estados Unidos, Europa e mais alguns outros países. Ainda não há informações sobre datas e, principalmente, preços para os smartphones aqui no Brasil.

Fontes: Hamza Sood (Twitter), Ars Technica