iPhone 6 e iPhone 6 Plus lideram como celulares mais radioativos do mercado

Por Redação | 03 de Outubro de 2014 às 10h30

A FCC (Federal Communications Commission) é um órgão americano que avalia o índice de radioatividade de um produto. Com os celulares não é diferente e os aparelhos são avaliados para determinar o índice de SAR, que se refere ao termo “Specific Absorption Rate”.

Segundo a comissão, o máximo que um aparelho pode conter no índice de SAR é 1,6. Abaixo desse valor, o produto é homologado e liberado para venda, mas caso ultrapasse este número ele fica proibido para o consumo.

Na lista divulgada em junho deste ano pela comissão, a Motorola ocupava as três posições de liderança da lista com os modelos Droid Ultra e Motorola Droid Maxx, ambos com índice de SAR de 1,54, e o Moto E com 1,50 de índice de SAR.

Com o lançamento do iPhone 6 e iPhone 6 Plus, a comissão fez uma análise destes modelos e divulgou os índices de radioatividade dos aparelhos. Ambos os produtos foram aprovados, no entanto, ocupam agora o topo da lista. O iPhone 6 possui um índice de SAR de 1,58, enquanto o iPhone 6 Plus está com 1,59 e é o que mais se aproxima do limite estipulado de 1,6.

Como ambos foram aprovados, mesmo que com índices considerados “elevados” se comparado com outros aparelhos, eles não oferecem nenhum tipo de risco aos consumidores. Mesmo seguros e com o SAR dentro do limite legal permitido, os novos aparelhos da Apple podem ficar conhecidos como os “mais radioativos do mercado”.

Fonte: http://www.fcc.gov/encyclopedia/specific-absorption-rate-sar-cellular-telephones

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.