iPhone 5S custaria 3,5 milhões de dólares em 1991

Por Redação | 11 de Fevereiro de 2014 às 11h10

Já imaginou quanto custaria um smartphone dos dias de hoje em 1991? Naquela época a tecnologia de computação estava apenas engatinhando e os processadores mais potentes tinham frequências de 20 MHz, nada comparado aos 1.3 GHz do processador A7 do iPhone 5S. Além disso, 1 MB de RAM era luxo.

O Tech Policy Daily fez uma análise de quanto custaria um iPhone 5S se fosse vendido naquela época, e chegou à conclusão de que você teria que desembolsar a bagatela de 3,5 milhões de dólares (8,33 milhões de reais).

Mas de onde vem o custo tão alto? Bom, primeiro vamos ao processador. O A7, presente no iPhone 5S, roda a 1.3 GHz, produzindo cerca de 20.500 MIPS (milhões de instruções por segundo). Em 1991, um dos processadores mais potentes da Intel era o 80486SX, que rodava a 20 MHz e produzia cerca de 16,5 MIPS. Um computador com esse processador custava aproximadamente 3 mil dólares, à época. Comparando os MIPS, e que nem é uma medida precisa, apenas para se ter uma noção, cada MIPS custaria 30 dólares. Multiplicando-se 20.500 x 30, o processador A7 custaria aproximadamente 620 mil dólares.

iPhone 1991

Em 1991, um celular convencional usava redes wireless analógicas para levar dados de voz, e uma linha de 14,4 Kbps custava cerca de mil dólares por mês. As redes 4G/LTE de hoje oferecem velocidades de 15 Mbps, então, o custo da transferência de dados era aproximadamente 100 dólares por kilobite por segundo, logo, um hardware capaz de transferir 15 mil kilobites por segundo custaria 1,5 milhão de dólares, levando em conta apenas a taxa de transferência, sem contar os custos com infraestrutura e muito menos o valor do plano mensal, que seria bem salgado.

Outro componente importante e que custaria uma fortuna também é o armazenamento. Naquela época, 1 GB de armazenamento em disco rígido custava 10 mil dólares (hoje em dia custa cerca de 4 centavos de dólar). 1 GB de memória flash (a que o iPhone usa) custaria "somente" 45 mil dólares, então, fazendo as contas, os 32 GB de armazenamento do 5S custariam 1,44 milhão de dólares.

Isso sem levar em conta a infinidade de sensores, tela HD, o touchscreen, leitor de impressões digitais e demais componentes, além do fato de que seria impossível colocar componentes com as mesmas funções em um aparelho do tamanho do iPhone - a coisa seria gigante, maior do que uma geladeira.

A comparação é bem rudimentar, e provavelmente os custos seriam bem maiores para cada componente. Os valores aqui são apenas para se ter uma ideia de sua ordem de grandeza, e isso mostra como a tecnologia avança e os preços tendem a diminuir com o passar do tempo.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.