iPhone 5 e 4S são considerados os aparelhos mais 'verdes' da Apple

Por Redação | 04 de Outubro de 2012 às 17h01
Tudo sobre

Apple

Um análise feita pelo site iFixit, em parceria com a HealthyStuff.org, concluiu que o iPhone 5 e o iPhone 4s são os aparelhos da Apple mais ecologicamente corretos, equipados com menos componentes considerados 'tóxicos' para o meio ambiente.

De acordo com o ArsTechnica, o estudo ainda afirmou que a empresa de Cupertino tem realizado alguns progressos significativos na redução de materiais perigosos a cada atualização do iPhone. Esse progresso faz parte da política da Apple de tornar os seus produtos "mais ambientalmente responsáveis".

A HealthyStuff.org desmontou e analisou os componentes de 36 smartphones usando raio X de espectometria de fluorescência. Cada componente recebeu a medição dos produtos tóxicos empregados em sua composição tais como cloro, bromo, mercúrio e chumbo e, logo em seguida, a organização aplicou a presença desses elementos químicos em uma escala de 0 a 5.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Análise química iPhone

Reprodução:ArsTechnica

Nessa escala, o iPhone original foi avaliado em "grande preocupação", obtendo 5 pontos na avaliação da organização. No entanto, as versões seguintes do aparelho foram caindo no ranking químico, fazendo com que o iPhone 4S (líder absoluto do ranking ecológico da Apple) fosse avaliado em "baixa preocupação" com pontuação de 2,69. O iPhone 5 obteve a mesma avaliação, porém, conseguiu uma pontuação levemente superior ao seu antecessor, fechando em 2,75.

"Quase todos os smartphones classificados como 'baixa preocupação' são vendidos especificamente como telefones verdes", relatou o iFixit. "Dos aparelhos avaliados, o iPhone 4 e 5 foram muito melhores no teste, tanto no quesito de menos produtos químicos como no componente elemento químico".

Análise química iPhone

Reprodução:ArsTechnica

A análise ainda concluiu que os modelos atuais de smartphones têm tendência a ter menos componentes tóxicos em sua composição, mas a maioria dos fabricantes mostrou que não tinha consciência sobre a presença de elementos químicos na composição dos aparelhos que estão disponíveis no mercado.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.