Huawei estaria retomando produção de celulares 4G, diz site

Por Diego Sousa | 26 de Novembro de 2020 às 12h45
Divulgação/Huawei
Tudo sobre

Huawei

Saiba tudo sobre Huawei

Ver mais

Depois de a Qualcomm ter conseguido autorização especial dos Estados Unidos para voltar a fornecer chips 4G à Huawei, a imprensa asiática tem noticiado nos últimos dias que a marca chinesa planejaria retomar sua produção de celulares 4G no próximo ano.

De acordo com informações site taiwanês ITN, a Huawei teria voltado a pedir módulos de câmeras e chipsets 4G, ação capaz de impulsionar a indústria de lentes e chips de Taiwan. A expectativa da imprensa local é de que as encomendas destes tipos de peças por parte da gigante chinesa sejam gradualmente aumentadas.

Vale lembrar que a Huawei é uma das principais responsáveis pela democratização do 5G no mercado asiático, mas principalmente na China, onde só ela corresponde a quase 50% de todas as vendas de celulares do país. Ou seja, voltar a apostar no 4G não é o cenário ideal para a companhia no momento, mas pode ser uma solução paliativa até que ela consiga produzir chips 5G novamente.

Participação da Huawei no mercado chinês (Foto: Reprodução/Counterpoint Research)

Em entrevista recente, o presidente dos serviços de nuvem para negócios ao consumidor, Zhang Pingan, respondeu às notícias de que a Qualcomm teria conseguido autorização para fornecer processadores 4G à empresa. Para ele, "Se a Qualcomm está disponível, aceitaremos a opção". No entanto, ele acrescentou que fará outras "disposições, como fez no passado", embora não tenha dado mais detalhes.

Um fornecedor da Huawei, que preferiu não ser identificado, disse ao site chinês IT Home que a empresa tem, de fato, encomendado mais chips 4G. No entanto, "os pedidos ainda são relativamente pequenos e ainda não há como estima o volume dos lotes", informou.

Nesta semana, informações da imprensa coreana revelaram que a Huawei estaria preparando um celular com processador de ponta para 2021. Aparentemente, a marca teria um estoque de chips Kirin 9000 maior do que o esperado. Uma possível estratégia da empresa seria focar suas soluções 5G somente nos modelos premium, enquanto os básicos e intermediários voltariam a utilizar somente redes 4G.

A dúvida que fica é se as sanções impostas pelo governo Trump à Huawei serão estendidas ou afrouxadas na administração Biden. Essa resposta, no entanto, devem ficar para o ano que vem. Continue ligado no Canaltech para não perder nenhuma novidade sobre essa novela.

Fonte: IT Home; ITN

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.