Google Pixel não será à prova d'água

Por Redação | 21 de Setembro de 2016 às 22h26

Quem esperava que os novos smartphones do Google — os vindouros representantes da linha Pixel — fossem à prova d'água já pode botar as barbas de molho (sem trocadilhos). É o que dizem os documentos vazados que confirmam a certificação IP53 do aparelho — que, sim, o protege contra respingos e poeira, mas nada muito além do trivial.

Acontece que o "3" na sigla IP53 significa que o dispositivo pode ser exposto a chuva ou respingos habituais de água, e que ele até suporta ser submergido verticalmente no líquido, desde que respeite um ângulo que não exceda 60 graus, com a parte superior voltada sempre para cima, enquanto sofre borrifadas dessa mesma água entre 7 a 20 PSI. Ficou complicado entender? Pois isso não quer dizer nada além de "este dispositivo não pode ser totalmente mergulhado em líquido algum".

Nada que fuja do que já conhecemos de outros smartphones, como o HTC 10 ou o próprio iPhone 6s: atender ao aparelho na chuva é permitido, mas nadar com ele não é recomendável. Inclusive, a mesma certificação só se aplica quando o aparelho está na vertical e recebe água borrifada de até 60 graus de inclinação por 5 minutos, sob as condições de pressão descritas anteriormente. Isso porque, nesta angulação, a água não consegue entrar nas fendas do aparelho, portanto não danifica seus circuitos.

Portanto, se algum dia você comprar um Pixel, lembre-se: atender a ligações na beirada da piscina ou enquanto estiver atravessando a rua na chuva é perfeitamente aceitável — a menos que você, por alguma razão, decida virar o dispositivo de ponta cabeça.

Via AndroidPolice