Galaxy Note 10+ com 5G é sucesso de vendas nos EUA, diz analista

Por Claudio Yuge | 24 de Setembro de 2019 às 08h40
CNet

Os aparelhos com a quinta geração de internet móvel prometem ser a grande tendência para 2020, e indícios disso começam a se traduzir em vendas. Mesmo sem tanta disponibilidade de rede e comercializado a US$ 1.299, as saídas do Galaxy Note 10+ 5G representaram ⅓ das distribuição da franquia Galaxy 10 na Verizon em agosto, nos Estados Unidos.

Os números são do analista Cliff Maldonado, fundador da BayStreet Research. Foram 40 mil Galaxy Note+ 5G, superando todas as outras opções semelhantes, não somente da Verizon, como também de outras operadoras — a lista conta também com smartphones como o Galaxy S10 5G e o LG V50 ThinQ 5G. A marca é especialmente interessante porque aconteceu em apenas 8 dias, pois o aparelho topo de linha da Samsung só ficou disponível no dia 23 de agosto, juntamente com os irmãos da linha Galaxy Note 10 sem 5G.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

(Imagem: Chris Welch/The Verge)

Segundo Maldonado, a explicação para tanto sucesso imediato seria, em parte, devido à oferta limitada de modelos não-5G disponíveis e à tendência que os o compradores premium têm de optar pelas versões mais caras. "O comprador do Note é insensível ao preço e deseja a melhor e mais recente tecnologia”, diz.

Projeção é de vendas aquecidas nos próximos meses

Maldonado estima que a Samsung tenha vendido ainda mais unidades do aparelho 5G em setembro, e as vendas provavelmente cairão depois disso. No entanto, ele espera que as vendas permaneçam na faixa de 30 mil dispositivos todos os meses até o final de 2019. Essa projeção seria maior caso as redes 5G dos Estados Unidos ainda não fossem tão irregulares.

Entretanto, até 2022, a cobertura 5G será muito maior, assim como a oferta dos telefones com suporte. "Acreditamos que os casos de uso de alto valor para o 5G ainda estão sendo resolvidos", comentou.

Fonte: CNet

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.