Galaxy A90 | Samsung pode usar sistema de câmera retrátil no smartphone

Por Wagner Wakka | 05 de Fevereiro de 2019 às 12h26
Divulgação/Vivo
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Galaxy A80

Ficha técnica

A Samsung tem usado sua linha A para testar novas ideias antes de colocar em seus aparelhos topo de linha. Por exemplo, o Galaxy A8 deve chegar com o buraco na tela antes mesmo de esse conceito dar as caras no Galaxy S10.

Seguindo essa tendência, o @UniverseIce, no Twitter, ventilou o rumor de que o Galaxy A90 será o primeiro smartphone da Samsung a vir com sistema de câmera retrátil. Isso significa que a lente frontal do dispositivo (e é até possível que a traseira também) vai ficar escondida dentro do aparelho e só vai aparecer quando for necessário.

Tal sistema foi apresentado no ano passado pela OPPO, com o seu Find X. O aparelho tem um mecanismo automatizado que levanta a peça e revela a câmera quando necessário. Outra empresa que também apostou nesta técnica foi a Vivo, com o NEX S, também com a peça automatizada.

Contudo, é possível que a Samsung aposte em sistemas manuais como o Magic 2 da Huawei. Aqui, é necessário que o próprio usuário deslize o componente para revelar a câmera.

Qual a vantagem?

Desde que a Apple lançou o notch, as empresas de smartphones estão buscando cada vez mais o aproveitamento máximo da parte frontal do aparelho para a tela. Outro sistema é o buraco na tela que também usa o mínimo para a lente de selfie.

Ao tirar a câmera da tela e jogar para um sistema retrátil, as empresas conseguem o maior aproveitamento possível da face frontal para o display, permitindo aparelhos com tela de mais polegadas sem necessariamente fazer com que os smartphones sejam maiores. Isso também ajuda a passar a sensação de ausência de bordas.

Por exemplo, o Oppo Find X consegue usar 91% da parte da frente para tela com este sistema. Logo, a Samsung poderia usar a mesma tecnologia para conseguir um aproveitamento semelhante em seus aparelhos.

Embora sistema do Oppo seja complexo, utilização pode danificar sistema mais fácil (Foto: Zol)

O problema é que essas peças podem desgastar facilmente, abreviando a vida útil do aparelho como um todo. A expectativa é de que o Find X aguente aproximadamente 300 mil deslizadas de câmera, enquanto o Nex S dure 50 mil fotos. A não ser que as empresas tenham uma forma de garantir a troca de tais peças, é possível que os smartphones caiam no ostracismo pela fragilidade do componente.

Mesmo com todas essas especulações, a Samsung ainda não confirmou se vai mesmo apostar nesse sistema, nem se ele seria automatizado ou manual.

Fonte: SamMobile

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.