Ex-diretor de compras do metrô de NY desviou US$ 58 mil para comprar 63 iPhones

Por Ares Saturno | 10 de Agosto de 2018 às 22h45

Angel Barbosa, ex-diretor de compras da Metropolitan Transportation Authority (MTA), foi preso sob a suspeita de ter comprado 63 iPhones, num valor total de cerca de US$ 58.153,57, usando recursos públicos aos quais só tinha acesso devido ao seu cargo. Promotores de Justiça de Manhattan afirmaram que o agente recebeu os aparelhos em seu escritório e já havia solicitado a um associado que os vendesse, com intuito de embolsar o lucro. Estas ações teriam acontecido em 2016.

Segundo o que foi dito na Suprema Corte de Manhattan na última quinta-feira (9), "a investigação revelou que a maioria dos 63 iPhones foram ativados em outros países, incluindo Colômbia, Índia, Arábia Saudita, Rússia, Jamaica e Argentina". Barbosa também é acusado de ter falsificado documentos trabalhistas para aumentar seu próprio salário na MTA quando foi contratado, em 2013. Ele havia feito declarações falsas de rendimentos para alegar que sua antiga empregadora, a Universidade de Nova York, o pagava quantias acima das realmente recebidas, fazendo com que a MTA o pagasse cerca de US$ 30 mil a mais do que deveria.

Angel Barbosa se declarou inocente das alegações (Foto: Steven Hirsch / New York Post)

Algemado durante o julgamento, Barbosa se declarou inocente das acusações de furto, tentativa de furto, posse criminosa de um instrumento falsificado e oferta de um falso instrumento para arquivamento, segundo a legislação novaiorquina. A juíza Cassandra Mullens ordenou que o réu fosse libertado sob o pagamento de uma fiança no valor de US$ 40 mil.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Em março de 2017, quando a MTA tomou conhecimento das alegações contra Barbosa, ele fora demitido do cargo: "Assim que tomamos conhecimento das alegações de improbidade dirigidas a Barbosa, a MTA imediatamente o demitiu", disse o porta-voz da agência, Jon Weinstein. "Temos absolutamente tolerância zero", completou.

Após o indiciamento de Barbosa, Barry Kluger, inspetor geral da MTA, afirmou: "O público tem todo o direito de exigir que os responsáveis ​​pelo dinheiro público respeitem essa confiança e cumpram suas obrigações com honestidade e integridade. Aqueles que violam essa confiança merecem ser processados ​​em toda a extensão, como evidenciado pelas acusações reveladas hoje".

Fonte: NY Post

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.