Empresa lança celular à prova de hackers dedicado às criptomoedas

Por Jessica Pinheiro | 27 de Fevereiro de 2018 às 13h25
Android Headlines

Depois do Granite, que havia captado brevemente a atenção e o interesse dos clientes corporativos em 2015, a próxima geração de smartphones desenvolvidos pela Sikur promete trazer o primeiro dispositivo móvel totalmente criptografado e protegido contra ciberataques. Intitulado de SIKURPhone, o aparelho terá apenas 20.000 unidades disponíveis no mercado para o período de pré-venda, que se inicia nesta terça-feira (27), custando US$ 799. A empresa espera entregá-los em agosto deste ano.

No que diz respeito às suas especificações, o smartphone apresenta uma tela de vidro com tecnologia Gorilla Glass de 5 polegadas Full HD, 4 GB de RAM, 64 GB de armazenamento interno, uma câmera traseira de 13 megapixels e uma frontal de 5 MP, além de uma bateria de 2.800 mAh. O SIKURPhone também oferecerá autenticação por meio de impressão digital, algo que a empresa afirma que poderá ajudar a recuperar dados pessoais caso o dispositivo seja perdido, ou se o usuário esquecer sua senha.

Além disso o aparelho deve rodar Android e quaisquer outros aplicativos desenvolvidos por terceiros passarão por uma autenticação da própria companhia antes de serem disponibilizados na loja de aplicativos.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O Granite era um smartphone dedicado a usuários governamentais e corporativos com um senso apurado de segurança tecnológica, e eventualmente caiu no gosto do público geral. O SIKURPhone, por sua vez, adiciona ainda mais camadas de segurança criptografada. Para o CEO Cristiano Iop, a segurança no armazenamento de informações contidas nos dispositivos é um dos pontos fortes da companhia.

Em um comunicado oficial, o COO Alexandre Vasconcelos ainda relata que a Sikur contratou em novembro e dezembro os pesquisadores de segurança da HackerOne para tentar invadir o dispositivo. “O SIKURPhone foi submetido a rigorosos testes de hacking por dois meses”, ele comenta. “Ficamos encantados com os resultados. Os hackers não conseguiram acessar qualquer tipo de informação”.

Fonte: Engadget

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.