É FAKE! Empresa que revenderia os produtos Xiaomi no Brasil era fantasma

Por Ares Saturno | 18 de Dezembro de 2017 às 17h14
divulgação
Tudo sobre

Xiaomi

Você provavelmente leu hoje (18) aqui no Canaltech sobre a Xiaomi voltar a vender seus smartphones no mercado brasileiro através da revendedora WisePlus. Acontece que, como nossos leitores manifestaram nos comentários, parece que a WisePlus é, na verdade, uma empresa fantasma.

O site responsável pela boa notícia que se mostrou inverídica, Insanely Tech, é mantido por um desenvolvedor web que foi convidado a participar do projeto da loja de e-commerce da WisePlus, que revenderia os produtos Xiaomi no Brasil. Ele conta que o site foi concluído ontem e imediatamente colocado no ar, o que trouxe muitos acessos pois os consumidores brasileiros estavam ávidos por adquirir produtos da marca chinesa.

O desenvolvedor explicou que, hoje (18), foi solicitado a ele que todo o portal de e-commerce fosse retirado do ar, pois não havia estoque dos produtos ofertados e a demanda foi inesperadamente robusta. Aparentemente, a ideia da WisePlus era vender o aparelho Mi A1 da Xiaomi por R$ 999 com frete grátis e utilizar esse valor para comprar o produto diretamente no mercado Chinês, aguardar cerca de 40 dias para o produto chegar no Brasil, então aguardar o prazo de avaliação alfandegária — que no fim do ano, devido ao aumento das compras, chega a demorar meses com as encomendas paradas em Curitiba, e só a partir disso ter o envio para o endereço fornecido pelo comprador da WisePlus. O prazo seria completamente imprevisível e quem comprasse o aparelho Mi A1 pensando em fazer uma surpresa de Natal seria surpreendido por sua encomenda entregue apenas em fevereiro de 2018 ou além.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Os valores também eram, infelizmente, improváveis. Comprar o Mi A1 diretamente no mercado internacional não sai por menos de R$ 700. Caso houvesse taxa por parte dos Correios do Brasil, os valores dos impostos de importação seriam superiores a R$ 200. E ainda restariam as taxas referentes ao frete para o comprador dentro do país, tornando completamente inviável o valor de R$ 999 que a WisePlus pretendia cobrar pelo smartphone.

Numa busca rápida, percebemos que a empresa WisePlus foi aberta em novembro de 2016 e encontra-se, assim como o site de e-commerce e a página oficial no Facebook, inativa no presente momento.

Dados públicos disponíveis em http://www.sociosbrasil.com/nome/sued-henrique-alves/

Aparentemente, Sued achou que tinha encontrado um bom nicho de mercado e pretendia investir nisso, mas não encontrou uma forma de fazê-lo que fosse viável. Seguimos ansiosos pelos produtos Xiaomi, mas possivelmente não teremos boas surpresas a tempo de aproveitar o bom preço do Mi A1 ainda no Natal. Que pena!

Fonte: Insanely Tech

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.