Cada vez mais pessoas estão migrando do Android para o iPhone

Por Redação | 27 de Julho de 2017 às 12h12

20% dos compradores de iPhone no segundo trimestre de 2017 migraram do Android. A conclusão é de um estudo da Consumer Intelligence Research Partners (CIRP), uma consultoria especializada em inteligência de mercado, que mostra uma onda cada vez maior entre os sistemas operacionais, algo que pode representar problemas para o sistema operacional da Google em um futuro não tão distante assim.

Os números mostram uma preferência dos usuários pelos modelos mais recentes da Apple, o iPhone 7 e sua versão maior, a 7 Plus. A migração do Android para o iOS ficou na terceira colocação na tabela de conversões, atrás apenas dos consumidores que vieram das versões mais antigas do dispositivo (SE, 5c ou 5S), com 34% de conversão, e 6 ou 6 Plus, com 32% de taxa de atualização.

Essa taxa de mudança também levou os aparelhos mais recentes da Apple à primeira colocação em total de usuários. 81% dos dispositivos comprados entre abril e junho de 2017 foram iPhones 7 ou 7 Plus, deixando para trás o antecessor pela primeira vez desde seu lançamento, no final do ano passado.

São números que trazem bons ventos para o lançamento do iPhone 8, marcado para acontecer neste segundo semestre. Com a expectativa de uma edição especial para marcar os dez anos do smartphone da Apple, a taxa de conversão pode ser ainda maior pela onda de usuários interessados nas novidades de Cupertino.

Os números também têm a ver com a variedade de dispositivos Android disponíveis no mercado. Uma característica muitas vezes citada como benéfica para os fabricantes - a presença do sistema operacional em smartphones de entrada, mais baratos - pode ser, ao mesmo tempo, também uma ameaça. Na medida em que os consumidores pegam gosto pela tecnologia e passam a preferir aparelhos mais caros, eles podem optar pelo iPhone, deixando o ecossistema da Google para trás.

E, nesse quesito, são os modelos Plus que apresentam maior crescimento. A versão maior do iPhone 7 foi a que teve maior índice de vendas no segundo trimestre, com 42% de todos os aparelhos, enquanto o antecessor ficou com 32%. Ambos viram aumento de 10% cada, o que deve servir como indicador para que a Apple continue com a estratégia de modelos diferentes.

Fonte: CIRP

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.