Apple registra patente de cabo mais resistente que pode suceder Lightning padrão

Por Igor Almenara | 05 de Fevereiro de 2021 às 07h40
Tudo sobre

Apple

Saiba tudo sobre Apple

Ver mais

A Apple jamais irá admitir que o cabo Lightning que acompanha o iPhone na caixa é frágil, mas não é novidade que, se não tomados os devidos cuidados, o acessório não dura muito tempo e chega a se romper em regiões de muita tensão — como as áreas próximas do conector. Felizmente, a companhia parece estar correndo atrás de uma solução, como indica uma patente registrada no Escritório de Patentes e Marcas dos Estados Unidos (USPTO).

Trata-se do “Cabo de rigidez variável” (em tradução livre), o projeto registrado pela Apple de acessório com resistência variável. Sem mencionar que a tecnologia seria uma correção para a fragilidade do Lightning, o documento descreve com exatidão os principais defeitos que afetam o cabo. “É senso comum que dobrar cabos próximos do conector podem causar uma tensão nas conexões, o que pode levar a futuras falhas”, detalha a patente. A solução, portanto, seria o desenvolvimento de um material com maior resistência nesses pontos críticos.

Ciente de uma das alternativas mais adotadas, o documento descreve que “é comum que a tensão seja minimizada por um acessório mais resistente”, mas alega que a rigidez e espessura que resultam da prática podem não ser interessantes. Dessa reflexão, a companhia afirma explorar novas abordagens — além de aumentar a resistência do material em todo o cabo.

(Imagem: Reprodução/USPTO)

O documento sugere que a companhia trabalha num cabo com variações de resistência ao longo da sua extensão, elevando a resiliência do material nas suas extremidades. O Lightning seria composto por três áreas: uma rígida e mais resistente, uma mais maleável e, por fim, uma totalmente flexível — essa em área de menor tensão.

Demanda antiga

A Apple parece entender a demanda dos seus usuários por cabos mais resistentes, além de compreender como sua base de usuários utiliza seus acessórios — ainda que essa conclusão seja extremamente tardia, já que o Lightning existe desde o iPhone 5, lançado em 2012.

Por se tratar de uma patente, a tecnologia é descrita de forma muito abstrata. Se levada do conceito para o mercado, o resultado poderia ser incomum: o Lightning poderia não oferecer uma experiência agradável em portabilidade, ser rígido demais e limitar os locais onde o iPhone poderia ser carregado.

Sendo assim, ainda pode demorar para que o projeto saia do papel e se torne um produto, mas não há garantias de que ele será levado para frente. De toda forma, é interessante que a Apple não admita uma das falhas mais antigas de seus produtos, mas esteja em busca de uma solução (mesmo que quase dez anos depois).

Fonte: USPTO, Apple Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.