Apple pode acabar com iPhones de 16 GB

Por Redação | 30 de Junho de 2015 às 12h37

Uma das maiores reclamações dos usuários de iPhone – a falta de espaço na memória – está prestes a ser resolvida pela Apple, mas não da forma que todos gostariam. De acordo com os mais recentes rumores sobre a próxima geração do smartphone, a fabricante vai acabar com a versão dos aparelhos com 16 GB de armazenamento. Caso isso se confirme, o mínimo passaria a ser 32 GB.

A fonte dos boatos estaria ligada aos fornecedores da Maçã na Ásia. De acordo com ela, a empresa estaria em negociações com a Samsung para que a sul-coreana entregue as unidades de armazenamento dos novos iPhones e a entrega de chips com 16 GB estaria sendo descartada devido à necessidade cada vez maior de aplicações e do próprio sistema operacional por espaço.

Dessa forma, a Apple estaria induzindo os compradores a optarem por versões mais caras do iPhone, uma vez que as versões com 32 GB de memória passariam a ser as de menor preço. Acima delas, teríamos as com 64 GB e 128 GB já existentes e não existiria uma intenção de ampliar essa capacidade ainda mais.

A falta de espaço na memória é uma reclamação constante dos usuários, que apontam a possibilidade de um slot para cartões microSD, assim como na maioria dos aparelhos com Android, como uma solução não apenas fácil e simples para a questão, mas também muito desejada. A Apple, por outro lado, sempre fez vista grossa a esses pedidos e mantém o gerenciamento de memórias e recursos do aparelho centralizado no iTunes, apesar de todas as críticas.

Além disso, no passado, a empresa já apontou o iCloud como a razão pela qual acredita que um gigantesco espaço de armazenamento não seria mais necessário. Como a nuvem vem sendo cada vez mais utilizada para guardar imagens, vídeos, documentos e outros, uma memória avantajada deixaria de ser necessária no atual ambiente, já que esse papel seria feito pelos servidores na nuvem. A companhia pode até continuar acreditando nisso, mas se os rumores forem reais, parece que ela também está dando o braço a torcer, nem que seja um pouco.

Os rumores, porém, podem acabar entrando em contradição com outros boatos recentes, que dão conta que a fabricação da nova geração de iPhones já estaria acontecendo em fábricas chinesas. A ideia da Apple seria se antecipar a uma demanda tão grande quanto a dos antecessores, mas dessa vez, sem cair nos problemas de disponibilidade que levaram ao esgotamento de unidades em diversas lojas ao redor do mundo. Se a empresa ainda estaria negociando com a Samsung, pode ser que esse processo ainda não tenha sido realmente iniciado.

Fica a dúvida, também, em relação ao suposto iPhone 6C. Os modelos plásticos são, tradicionalmente, mais baratos que as versões com hardware aprimorado que levam adiante a linha corrente. Será que as versões também não contarão com os 16 GB de armazenamento? Fica a dúvida, já que, como sempre, a Apple não comenta rumores ou especulações sobre sua nova família de produtos.

A expectativa é que os novos iPhones sejam anunciados em meados do segundo semestre, com lançamento no final do ano. Se seguir a tradição, a ideia é que, como já citado, veremos versões aprimoradas do modelo já existente, em vez de novas mudanças em termos de design.

Fontes: 9to5 Mac, Business Insider

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.