Apple estaria travando iPhones 8 com telas não originais

Por Felipe Demartini | 10 de Abril de 2018 às 12h55
Tudo sobre

Apple

Um problema que impede completamente o uso do iPhone 8 está sendo relatado por usuários que realizaram a troca do display do aparelho por versões não originais. De acordo com informações publicadas na imprensa americana, a atualização do dispositivo para o iOS 11.3 estaria desativando completamente o funcionamento da touchscreen em celulares que passaram por reparos fora da autorizada.

O aparelho liga e parece funcionar normalmente, com todos os aplicativos e nenhum tipo de restrição. Entretanto, nenhum dos toques feitos na tela é registrado pelo sistema, no que parece ser uma desativação direcionada de dispositivos não originais. Especialistas apontam um microchip utilizado pela Apple para comunicação entre o display e o aparelho como o culpado.

O dispositivo, como tantos outros presentes no iPhone, é feito sob medida para o gadget e de maneira exclusiva, justamente como método de segurança e proteção. A barreira já teria sido transposta, de acordo com especialistas técnicos, mas muitas assistências ainda não realizam a atualização do microchip para que ele possa funcionar com o iOS 11.3. Sendo assim, tais clientes acabam prejudicados, bem como aqueles que fizeram o reparo há bastante tempo.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

É a segunda vez que um problema desse tipo é relatado. Em 2017, uma atualização do iOS desativou completamente a tela de toque do iPhone 7, “brickando” os celulares com telas não oficiais. A transformação dos aparelhos em tijolo, porém, durou apenas uma semana, até o lançamento de um novo update que resolveu a questão, mas também avisou aos usuários que a presença de componentes alternativos pode gerar comportamento irregular nos smartphones.

No passado, usuários dos iPhone 6 e 7 reportaram uma desativação completa do Touch ID após a troca de tela por uma versão não oficial. Trata-se, de acordo com a fabricante, de uma medida de segurança para evitar explorações maliciosas do sistema biométrico, uma vez que os componentes relacionados diretamente ao recurso estão ligados à tela e não ao corpo do dispositivo em si.

Proteções semelhantes também estariam impedindo o reparo não autorizado do iPhone X, a não ser, é claro, que os usuários aceitem ficar sem o Face ID, um dos recursos inéditos da mais recente versão do aparelho. Isso se deve, novamente, ao sensor de luz ambiente, parte integrante da tecnologia de proteção e que está ligada diretamente à tela, não podendo ser substituída sem que seja pelas mãos da própria Apple.

Até agora, entretanto, tais questões representavam uma avaliação de possível custo-benefício – vale a pena trocar a tela em um local não-autorizado, que cobra mais barato e coloca um display não-alternativo no aparelho, em troca da perda de algumas funções? Essa balança, porém, parece estar sendo completamente destruída pela Apple, uma vez que, agora, o dispositivo simplesmente deixa de funcionar caso esse reparo tenha acontecido.

A Apple, por enquanto, não se pronunciou sobre o assunto. A grande espera por respostas tem a ver, principalmente, com a grande pergunta da vez: seria a desativação intencional ou, mais uma vez, fruto de um bug? A resposta, possivelmente, vamos saber em breve.

Fonte: Motherboard

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.