Apple e Samsung ficam com praticamente todo o lucro da indústria de smartphones

Por Redação | 22 de Agosto de 2016 às 18h58

De acordo com um estudo do banco de investimento Canaccord Genuity, a Apple ficou com 75% de todo o lucro gerado pela indústria com venda de smartphones no segundo trimestre deste ano. É, sim, uma cifra impressionante, mas o domínio da Maçã diminuiu de um ano para outro: no mesmo período do ano passado, esse valor era de 90%.

Enquanto a Apple caiu, a Samsung subiu. A companhia sul-coreana foi de 19% no segundo trimestre de 2015 para 31% no mesmo período deste ano. Para o analista Mike Walkley, isso se deve ao fim do ciclo do iPhone 6 e 6s. Nesse vácuo, as companhias chinesas e a Samsung cresceram.

Se a Apple domina nos produtos "premium", a companhia sul-coreana tem força nos aparelhos de entrada e de nível intermediário, além de ter se beneficiando pelas boas vendas de seu mais recente "flagship", o Galaxy S7.

No entanto, a competição deve esquentar no terceiro trimestre, graças à introdução do próximo iPhone (supostamente o iPhone 7), que deve acontecer em setembro. A Apple tem a vantagem de uma base instalada grande e um ecossistema bem equilibrado, fazendo a companhia gerar receitas através de serviços e outras oportunidades de vendas cruzadas. "Embora nossa pesquisa tenha indicado que os consumidores deixaram de comprar um iPhone nos últimos meses, esperamos que o iPhone 7 e, especialmente, o iPhone 2018 reaqueçam as vendas do smartphone", diz o estudo.

A pesquisa deixa à margem várias fabricantes chinesas de celulares, devido à falta de dados ou de métricas de lucratividade comparáveis. Segundo o documento, isso provavelmente superestima os lucros da Apple, mas também se deve notar as estratégias agressivas de preços das companhias do país, o que deve limitar seus ganhos. Na China, a Apple caiu da liderança em vendas (no segundo trimestre de 2015) para apenas o quinto lugar (no último trimestre), atrás da Huawei, Oppo, Xiaomi e da Vivo (sem relação com a operadora brasileira de telefonia).

Veja a versão condensada dos dados de lucratividades das fabricantes de smartphones:

Lucros das fabricantes de smartphones Q2/C16

Gráfico: Canaccord Genuity

Números do Gartner

De acordo com uma pesquisa do Gartner, as vendas mundiais de smartphones atingiram 344 milhões de unidades. Isso representa um crescimento de 4,3% em relação ao mesmo período de 2015, quando foram comercializados 330 milhões de dispositivos. No entanto, se contados os "feature phones", ou seja, os celulares não-smart, mais simples, houve uma queda de 0,5%, já que o segmento teve queda de 14%.

O trimestre foi considerado fraco, já que a "demanda por smartphones 'premium' ficou mais lenta (…), pois os consumidores estão esperando pelos lançamentos no segundo semestre do ano", de acordo com Anshul Gupta, diretor de pesquisa do Gartner.

A Samsung continua na liderança entre os maiores vendedores de smartphones no mundo. Foram quase 77 milhões de unidades (22,3% de "share") no período entre abril e junho de 2016, contra 72 milhões (21,8%) de mesmo período do ano passado. Já a Apple, segunda colocada, caiu, de 48 milhões (14,6%) para 44 milhões (12,9%).

As fabricantes chinesas continuam mostrando crescimento, como é o caso da Huawei (8% para 8,9% da fatia de mercado), terceiro lugar, e da Oppo (2,4% para 5,4%), quarto. Mas a Xiaomi teve queda de desempenho, passando de quarto para quinto neste trimestre (4% para 4,5%). A Oppo teve o maior desenvolvimento entre as maiores fabricantes, de 129% de um ano para outro, graças às fortes vendas do R9 na China e exterior.

SO 2º tri/2016 (unidades) 2º tri/2016 (fatia de mercado) 2º tri/2015 (unidades) 2º tri/2015 (fatia de mercado)
Android 297 mi 86,2% 272 milhões 82,2%
iOS 44,4 mi 12,9% 48,1 milhões 14,6%
Windows 2 mi 0,6% 8,2 milhões 2,5%
BlackBerry 400 mil 0,1% 1,2 milhão 0,3%
Outros 681 mil 0,2% 1,23 milhão 0,4%

Fontes: ZD Net, Barron's e Gartner

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.