Apple é criticada por ter matado a entrada de fone de ouvido no iPhone 7

Por Redação | 08.09.2016 às 11:56
photo_camera Divulgação

Foram dezenas de rumores nos últimos meses, mas a Apple finalmente confirmou nesta quarta-feira (7) que está abandonando a tradicional entrada para fones de ouvido de 3,5 milímetros a partir dos novos iPhones 7 e 7 Plus. Era uma estratégia esperada, já que a empresa visa um futuro baseado em wireless, mas muitos usuários são contra a decisão.

O tradicional conector de fones de ouvido de 3,5 mm é usado em praticamente todos os dispositivos, como celulares, reprodutores de música e consoles de videogames - e isso desde o século passado. Na verdade, esses conectores de áudio são uma versão em miniatura do "jack clássico", de 6,35 milímetros, criado em 1878. A entrada se tornou tão comum que virou formato universal em praticamente todos os produtos eletrônicos.

O iPhone 7 oferece duas opções para ouvir áudio. Ainda é possível conectar os fones com fio, mas estes agora são plugados pela entrada/saída Lightning, usada para carregar o telefone e transferir dados. Isto se dá por meio de um adaptador que vem incluso na caixa do aparelho, que já vem com novos EarPods compatíveis com o novo padrão.

A segunda opção é adquirir um fone sem fio, que se conecta ao celular por meio da tecnologia Bluetooth. Para atender esse mercado, a própria Apple anunciou os AirPods, fones de ouvido sem fio com autonomia de até cinco horas em uma única carga. Embora seja prático, o acessório é bastante sensível e fácil de perder, além de não ser nada barato: lá fora, ele custa US$ 159; aqui no Brasil, mais caro ainda: R$ 1.399.

Pois bem. Desde que surgiram os primeiros boatos sobre a possibilidade de a Maçã acabar com o fone de ouvido clássico, internautas de vários países protestaram em fóruns de discussão especializados contra o novo modelo. Eles também assinaram uma carta pedindo à Apple para desistir de eliminar o conector de 3,5 mm. A petição online já conta com mais de 200 mil assinaturas.

O principal argumento dos insatisfeitos é que milhões de fones vão ficar obsoletos, e que o fim da entrada "minijack" vai gerar toneladas de lixo eletrônico por conta desses fones "ultrapassados". Os assinantes do documento acreditam que a Maçã tomou essa iniciativa por causa da espessura do novo iPhone e da inclusão de componentes que o fazem ser resistente à água e poeira. Com uma entrada menor, as chances desses elementos corromperem o aparelho é reduzida.

Nem usuários, nem especialistas conseguem chegar a um consenso: há quem defenda que está na hora de mudar e apostar em outras tecnologias, mas outros questionam o movimento da Apple ao dizer que não há razões para se livrar de um conector que ainda é funcional e se tornou padrão no mundo todo.

É quase certo que, nas próximas versões do iPhone, a Apple remova por completo a entrada para fone de ouvido e adote definitivamente fones sem fio. Phil Schiller, vice-presidente de marketing global da companhia, considera a decisão algo "corajoso", "que nos moverá para algo que melhore nossa qualidade de vida no dia a dia". "Não faz sentido sermos prisioneiros de cabos em nossos dispositivos móveis", disse.

Ele também destacou que o adaptador Lightning incluso no iPhone 7 é uma forma dos usuários se acostumarem com essa transição. Ou seja: só reforça que, daqui para frente, tecnologias sem fio se tornarão cada vez mais presentes nos produtos da empresa.

Fontes: BBC, Business Insider