Apple deve aumentar ciclo de atualização do iPhone para três anos

Por Redação | 31 de Maio de 2016 às 09h20

Rumores indicam que uma mudança drástica no iPhone só vai acontecer em 2018. E isso teria uma explicação: segundo o jornal japonês Nikkei, a Apple deve aumentar o ciclo de atualização do aparelho, dos atuais dois anos para até três anos.

Hoje, cada geração do iPhone dura 24 meses. Por exemplo, primeiro foi anunciado o iPhone 6, e no ano seguinte o iPhone 6s, um dispositivo da mesma categoria, mas com melhorias de hardware e software. Só então é quem uma nova versão - no caso a 7 - é lançada.

O que o Nikkei afirma é que esse prazo passará a ser de 36 meses. A nova estratégia da gigante de Cupertino seria impulsionada por dois fatores: a falta de grandes melhorias nas funções dos celulares, que estariam ficando defasadas ano após ano, e o mercado de smartphones, que enfrenta uma fase de desaceleração. O jornal alega que a própria Apple não espera que as vendas do iPhone cresçam até o próximo ano, em relação às vendas em 2015.

De acordo com fontes familiarizadas com o assunto, incluindo fornecedores no Japão, Taiwan e China, a Maçã pode anunciar a sétima geração de seu celular inteligente no segundo semestre deste ano, mas as mudanças já valerão a partir de 2017. A publicação sugere que o próximo iPhone, que deve ser anunciado em setembro, não trará grandes mudanças em relação aos iPhones do ano passado.

As alterações mais significativas devem ficar na câmera fotográfica, adição de resistência à água, aumento da capacidade de bateria e remoção dos tradicionais fones de ouvido da empresa. Assim como o iPhone 6, que ganhou uma vertente 6 Plus, o próximo iPhone também teria um modelo high-end com as mesmas especificações técnicas, mas com uma câmera melhor. No mais, o iPhone que será lançado em 2016 deve ficar "quase idêntico" ao iPhone 6s, anunciado no ano passado.

As maiores mudanças no smartphone da Apple só estariam programadas para 2017 ou 2018, quando a companhia deve revelar um iPhone com tela de LED orgânico que, além de reduzir o consumo de bateria, será capaz de criar vibrações tácteis mais precisas - e consequentemente responder melhor aos comandos do usuário. Também é especulado que o iPhone do próximo ano virá com um corpo feito de vidro.

Lembrando que todas essas informações não foram confirmadas oficialmente pela Apple e, portanto, devem ser tratadas como rumor.

Fonte: Nikkei via 9to5Mac

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.