Anote aí: Redmi Note 4 deverá ser apresentado dia 27 de julho

Por Redação | 18.07.2016 às 09:23
photo_camera BRUNO HYPOLITO / CANALTECH

A Xiaomi fará uma conferência no dia 27 de julho e rumores apontam que a empresa apresentará dois novos produtos, um notebook e o novo flagship da marca, o Redmi Note 4. Em uma série de vazamentos recentes, uma foto da caixa do aparelho foi revelada, e nela é possível ver os detalhes das suas especificações.

O aparelho deve vir equipado com o novo e poderoso processador MediaTek Helio X20 deca-core, 3 GB de memória RAM e tela full HD de 5,5 polegadas. O armazenamento da versão em questão é de 64 GB, não tendo confirmado outras opções. Mas há quem diga que essa não é a versão top de linha de aparelho e que há uma variante mais parruda com 4 GB de RAM, armazenamento de 128 GB e processador MediaTek Helio X25.

caixa redmi note 4

Foto vazada com detalhes do aparelho

Para fotografias, ele contará uma câmera traseira de 13 megapixels Autofocus e uma frontal de 5 megapixels, incluindo diferentes funções e melhorias em seu aplicativo nativo. Espera-se que o resto das especificações sejam parecidas com as dos celulares da mesma faixa: sensor biométrico, suporte para dois SIM e redes 4G. Além disso, o top de linha da chinesa provavelmente virá com a versão mais nova do sistema operacional baseado no Android 6.0 Marshmallow, a MIUI 8. E, para aguentar tudo isso, deverá chegar com uma bateria de 4.100 mAh, que provavelmente terá suporte para carregamento rápido.

redmi note 4 dual camera

Provável campanha de lançamento do Redmi Note 4

Apesar de não constar nas informações da caixa, alguns boatos dizem que o flagship virá com uma câmera traseira dupla, assim como o Huawei Honor 8 e talvez o iPhone 7. A foto vazada mostra o ator Haoran Liu segurando o aparelho em uma provável, mas não confirmada, campanha de marketing.

Infelizmente, depois do fracasso das vendas do Redmi 2 aqui no Brasil, a Xiaomi reduziu seu quadro de funcionários e desistiu de lançar novos modelos no curto prazo. A empresa culpou as constantes mudanças nas regras de fabricação e tributação de vendas online para tomar essa decisão. Só nos resta esperar e torcer para que o cenário melhore e o aparelho chegue por aqui.

Via: GizmoChina