Abaixo-assinado contra fim da entrada P2 no iPhone conta com 200 mil assinaturas

Por Redação | 11 de Janeiro de 2016 às 11h20

Muitas vezes, não é nem preciso que uma informação seja real para que ela cause revolta – e não, não estamos falando dos posts sobre política no Facebook. Mais de 200 mil pessoas se posicionaram em uma petição online contra o suposto fim da entrada P2 nos iPhones da próxima geração.

O rumor surgiu nas últimas semanas do ano passado e seria uma medida para que a empresa pudesse fabricar smartphones ainda mais finos que os atuais. Além disso, causou muita revolta a ideia de que a medida também viria para aumentar as vendas de fones sem fio, principalmente os da marca Beats, que agora pertencem à própria Apple, o que acabou causando reclamações sobre “mercenarismo” e “obsolescência programada”.

A preocupação com o meio ambiente também parece ser uma questão aqui, com alguns usuários se mostrando preocupados com a quantidade de lixo eletrônico que uma medida desse tipo pode criar. A ideia é que ao se depararem com uma nova versão do iPhone, sem entrada para fones, as pessoas jogariam fora seus antigos dispositivos na hora de comprarem novos.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O rumor é sustentado em partes pela ideia de que a Maçã não tem nenhum pudor em se livrar de tecnologias já consolidadas entre os usuários. Foi assim, por exemplo, quando a companhia decidiu não mais trabalhar com drives de discos, na troca do plugue de 30 pinos pelos cabos Lightning há algumas gerações do iPhone, e o mesmo vale para a ausência completa de entradas USB na recente iteração do MacBook, sendo substituídas por uma única porta USB do tipo C.

Por enquanto, a Apple não se pronunciou sobre este ou qualquer outro assunto relacionado à nova geração do iPhone. Seguindo a tendência dos últimos anos, 2016 deve marcar a chegada de um novo formato de aparelhos, principalmente em termos de design, mas por enquanto a fogueira dos boatos ainda queima devagar com relação a isso.

Fontes: Sum of Us, TechRadar

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.